Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

NFL no Brasil: qual a expectativa de retorno do jogo de setembro para SP

Partida inédita em um país da América Latina acontecerá no dia 6 de setembro, na Neo Química Arena, em São Paulo

Por Alessandro Giannini Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 7 Maio 2024, 16h57 - Publicado em 27 fev 2024, 11h00

A nova temporada da NFL só começa em setembro, com o Kickoff Game na casa dos Chiefs, atuais detentores do título, em Kansas City — o adversário ainda será definido. Com planos de alcançar mais público fora das fronteiras dos Estados Unidos, a liga de futebol americano planejou este ano novos jogos internacionais. Serão cinco ao todo: três em Londres, na Inglaterra; um em Munique, na Alemanha, e um no Brasil.

O prélio brasileiro, válido pela primeira rodada do campeonato, acontecerá em São Paulo, no dia 6 de setembro, uma sexta-feira, na Neo Química Arena, em Itaquera, Zona Leste da capital paulista. O mandante, o Philadelphia Eagles, já é conhecido. Os “visitantes” serão anunciados entre o fim de março e o início de maio.

Há uma série de ineditismos atrelados ao jogo. Além de ser o primeiro confronto entre times da NFL disputado em um país da América do Sul, é também o primeiro que será jogado em uma sexta-feira em décadas — tradicionalmente, as transmissões acontecem aos domingos, às segundas à noite e às quintas à noite.

O evento vem sendo gestado desde o fim de 2021, quando autoridades da cidade de São Paulo e dirigentes da liga americana fizeram os primeiros contatos. O anúncio oficial da partida aconteceu em meados de dezembro do ano passado, após muitas visitas da NFL ao Brasil e de agentes turísticos municipais aos Estados Unidos. Àquela altura, ficou claro para os americanos que a capital paulista tem todas as condições de abrigar um espetáculo esportivo dessa dimensão. Inclusive, tem tradição nesse campo, com realização, todos os anos, de finais de torneios nacionais de futebol, Grande Prêmio de Fórmula 1 e outros. Com cerca de 40 milhões de fãs locais, os cartolas estrangeiros não precisaram pensar muito para decidir entre a cidade da garoa e a outra concorrente, Madri, na Espanha.

Continua após a publicidade
Pedro Rego Monteiro CEO da a Effect Sport, agência oficial da NFL no Brasil desde 2015 -
Pedro Rego Monteiro CEO da a Effect Sport, agência oficial da NFL no Brasil desde 2015 – (Effect Sport/Divulgação)

Por que o Brasil?

O que fez a NFL optar pelo Brasil foi justamente o potencial de crescimento fora dos mercados convencionais — América do Norte e Europa. Prova disso é que a Espanha contava com estádios novos, reformados, e com um custo menor para organizar o jogo. “Nós tínhamos bons números no Fan Tracker, uma pesquisa global que acompanha o número de fãs, além de ótimos patrocinadores”, disse a VEJA Pedro Rego Monteiro CEO da a Effect Sport, agência oficial da NFL no Brasil desde 2015. “Juntando tudo, vir para um país que tem um fuso horário muito próximo dos Estados Unidos, onde a prática de transmissão funciona muito bem, faz todo o sentido. Além disso, eles apreciam muito como o brasileiro torce para a NFL.”

Além de acrescentar mais prestígio e credibilidade à sua reputação como palco de megaeventos, São Paulo também pode se beneficiar economicamente da realização do jogo da NFL na arena do Corinthians. “Projetamos um retorno econômico de 60 milhões de dólares e a criação de 5 000 empregos diretos e indiretos”, disse a VEJA Gustavo Pires, presidente da São Paulo Turismo. “A perspectiva é que, além de turistas americanos, possamos atrair mais investimentos do país aqui também.”

Continua após a publicidade
Gustavo Pires, presidente da São Paulo Turismo -
Gustavo Pires, presidente da São Paulo Turismo – (SP Turis/Divulgação)

A logística está toda encaminhada, segundo os organizadores. As transformações necessárias no estádio, com os traçados necessários, as traves e acomodações para ambos os times participantes foram planejadas. Cada delegação viaja com pelo menos 32 jogadores que serão utilizados na partida, além de comissão técnica, dirigentes e outros integrantes — no total, pode chegar até a 80 pessoas. Na parte externa, os representantes da NFL já se reuniram com órgãos de segurança da cidade e ficaram animados com o esquema de transporte.

A partir de março, equipes da NFL virão pelo menos uma vez por mês para supervisionar a evolução dos trabalhos e fazer os anúncios que faltam — preços dos ingressos, abertura de vendas de bilhetes e o adversário dos Eagles. “Um desses anúncios será feito em São Paulo”, garantiu Pires, da SP Turis.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.