Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Náutico não considera clássico contra o Sport como um jogo especial

Por Da Redação - 25 out 2011, 15h28

Se a torcida do Náutico vive toda a atmosfera e ansiedade que antecede um Clássico dos Clássicos, os jogadores do Timbu se mostraram muito tranquilos com relação ao jogo contra o Sport, neste sábado, no estádio dos Aflitos.

Nesta terça-feira, o elenco realizou trabalhos físicos na praia de Boa Viagem, visando a recuperação do condicionamento dos atletas para a próxima rodada. Durante o treinamento, o goleiro Gideão destacou que o ambiente no grupo não mudou com a proximidade do clássico, já que nesta reta final de Série B, todos os duelos da equipe merecem atenção especial e devem ser considerados uma final.

‘É uma semana como outra qualquer, de muito trabalho. Nós focamos cada jogo como decisão, então esse tipo de espírito está sempre presente nos nossos trabalhos’, afirmou o arqueiro, que ainda descartou qualquer favoritismo na partida. ‘É um jogo que não tem favorito. Os dois querem vencer a qualquer custo, deixando o jogo mais aberto para se jogar.’

Seguindo a linha do discurso de Gideão, o volante Everton também fez questão de rechaçar a ideia de que o Náutico entraria em campo como favorito. Além disso, o jogador apontou a partida como mais uma decisão que deve ser superada para que o Timbu figure entre os times que conquistarão o acesso no término do campeonato.

Publicidade

‘Como sempre dizem, clássico não tem favorito. Vamos entrar em campo querendo a vitória, assim com eles, mas encaramos como uma final, assim como estamos encarando todas as partidas desta competição. Nós trabalhamos e estamos focados em vencer os jogos e conquistar o nosso objetivo, que é a classificação.’

Além da rivalidade envolvida na partida, o clássico pernambucano desta rodada será marcado pela proximidade de ambos os times na tabela de classificação. O Náutico ocupa o terceiro lugar, com 53 pontos, enquanto o Sport segue fora do G-4, na quinta colocação, com 48.

Publicidade