Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Mourinho é obrigado a quebrar silêncio, elogia árbitro e alfineta Barcelona

Por Da Redação 16 abr 2012, 14h51

Redação Central, 16 abr (EFE).- O técnico do Real Madrid, José Mourinho, admitiu que rompeu o silêncio às vésperas da semifinal da Liga dos Campeões contra o Bayern de Munique, porque foi obrigado pela Uefa a conceder entrevista coletiva.

O português lembrou que esta situação não acontece no Campeonato Espanhol. Antes da partida de ida contra o Apoel, em Nicósia, pelas quartas de final da Liga, Mourinho já teve que conversar com os jornalistas. Tudo isso, após ele ter decretado uma ‘lei do silêncio’, na partida contra o Villarreal, pelo Campeonato Espanhol, no início deste mês.

‘É Liga dos Campeões e me obrigam a falar’, garantiu Mourinho. Desde o jogo contra o time cipriota, o auxiliar do técnico madrilenho, Aitor Karanka era quem comparecia às coletivas.

E na conversa com a imprensa, o treinador elogiou o árbitro da partida contra o Bayern de Munique, que acontece nesta terça-feira, no Allianz Arena. Perguntado sobre o inglês Howard Webb, Mourinho mostrou não estar preocupado.

‘Webb é um ótimo arbitro, tem muitíssima experiência de jogos deste nível. Como sempre, antes de uma partida tenho boas impressões de todos os árbitros. Espero que façam bem seu trabalho’, garantiu.

O português não deixou de alfinetar o rival Barcelona, que venceu no último sábado o Levante, em um lance polêmico. ‘Um pênalti desses, decide três pontos’, reclamou. EFE

Continua após a publicidade

Publicidade