Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Bolt de saias’ é bronze, mas Jamaica vence os 100m feminino

Elaine Thompson surpreende e supera a compatriota Shelly-Ann Fraser Pryce, bicampeã em Pequim e Londres

O cenário estava preparado. O público na expectativa de ver um inédito e histórico feito. O ‘Bolt de Saias’ Shelly-Ann Fraser Pryce, aos 29 anos, tinha tudo para, no Rio de Janeiro, sagrar-se a primeira mulher tricampeã olímpica dos 100 metros rasos.  Mas a fábrica de velocistas da Jamaica sempre pode surpreender. E foi justamente o que aconteceu. Elaine Thompson, cinco anos mais nova, atropelou todo mundo, cravou 10s71 e levou a medalha de ouro, deixando a favorita compatriota com o bronze (10s86). O segundo lugar ficou com a americana Tori Bowie (10s83).

O curioso é que, até o ano passado, o próprio técnico de Thomspon, Stephen Francis, relutava em deixá-la correr esta prova. No campeonato jamaicano de 2015, ela não disputou os 100m para dedicar-se apenas aos 200 metros rasos, sua prova principal. Com isso, não se classificou para  o evento mais nobre do Mundial de Pequim, onde Fraser Pryce sagrou-se tricampeã. Na sua prova, aliás, Thompson saiu da China apenas com a prata.

Para 2016, no entanto, os planos mudaram. E Thompson provou que seria uma ameaça ao reinado de Fraser Pryce quando venceu a compatriota em julho, durante uma prova em Kingston. Naquele dia, ela cravou 10s70, o melhor tempo do ano.