Clique e assine com até 92% de desconto

Governo uruguaio manifesta apoio a Luis Suárez, punido por racismo

Por Da Redação 22 dez 2011, 15h15

Montevidéu, 22 dez (EFE).- O Governo uruguaio saiu nesta quinta-feira em defesa do atacante Luis Suárez, um dos maiores ídolos do país na atualidade e que foi punido na Inglaterra por conta de supostas ofensas racistas ao francês Patrice Evra.

O ministro de Turismo e Esporte do país, Héctor Lescano, anunciou nesta quinta que chamará Suárez, jogador do Liverpool, para receber o apoio.

O atleta de 24 anos foi punido na última terça-feira com oito jogos de suspensão e uma multa de 40 mil libras (cerca de R$ 115 mil) depois que a Federação de Futebol inglesa (FA) ter considerado que ficou provada a má conduta do atacante na partida entre os ‘Reds’ e o Manchester United, em outubro passado.

‘Estamos em uma luta universal contra o racismo, venha de quem vier, mas temos muita confiança em Suárez, que é uma pessoa de muitos valores’, afirmou Lescano.

O ministro uruguaio disse que a punição aplicada ao jogador lhe causou ‘surpresa e preocupação’ especialmente porque foi, na opinião dele, ‘desproporcional e severa demais’.

Lescano acrescentou que o Governo, através da embaixada do Uruguai em Londres, se colocou à disposição do atacante para colaborar no que o jogador julgar necessário. O Liverpool e Suárez têm duas semanas para apelar contra a decisão da FA.

Continua após a publicidade

Em sua página na internet, o capitão da seleção uruguaia, Diego Lugano, classificou como ‘grande erro’ a punição contra o companheiro de ‘Celeste’ porque, segundo ele, não há argumentos sólidos para acusá-lo.

‘Luis é uma vítima. Evra está rompendo todos os códigos do futebol. Na seleção, estamos todos muito chateados’, declarou o zagueiro do Paris Saint-Germain.

O advogado do atleta no Uruguai, Alejandro Balbi, afirmou que o jogador está muito agradecido a dirigentes, jogadores e torcedores ingleses e também com seus companheiros de seleção e com os uruguaios como um todo pelo apoio recebido.

Balbi, que também é diretor do Nacional, atual campeão do Torneio Apertura e onde Suárez iniciou a carreira, disse que o atacante do Liverpool defenderá sua inocência ‘até as últimas consequências’.

O advogado revelou que algumas das provas que serão apresentadas pela equipe inglesa na apelação serão fotografias nas quais se vê Suárez sorridente e abraçado a crianças negras durante a disputa da Copa do Mundo da África do Sul, no ano passado, em que o Uruguai obteve o quarto lugar.

Suárez foi peça fundamental da ‘Celeste’ na conquista da Copa América deste ano, em julho, na Argentina, tendo sido artilheiro e eleito o melhor jogador da competição. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade