Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Fluminense frustra torcida e perde do Boca no Engenhão

Por Tiago Rogero

Rio – O Fluminense não conseguiu repetir o bom futebol do jogo da Bombonera, e, com direito a pênalti perdido, foi derrotado nesta quarta-feira à noite pelo Boca Juniors (ARG), no Engenhão, por 2 a 0. O time argentino abriu o placar no primeiro tempo e soube administrar o resultado até ampliar, a segunda etapa. Já o clube brasileiro, que perdeu os 100% de aproveitamento na Copa Libertadores, esbarrou nas falhas da defesa.

Dois erros resultaram diretamente nos gols do Boca. O primeiro de Leandro Euzébio – mais um para a conta do zagueiro -, o segundo de Jean. Com 12 pontos no Grupo 4 e ainda um jogo a disputar, na semana que vem, o Fluminense ainda tem chance de terminar a fase de grupos no primeiro lugar geral. O clube disputa a posição como o Vélez Sarsfield (ARG), do Grupo 7, que tem a mesma pontuação. Já o Boca Juniors, com a vitória, se garantiu na próxima fase.

O Boca jogou sem Riquelme, lesionado. Embora o resultado tenha sido ruim, Deco fez boa partida pelo Flu, comandando as jogadas pelo meio de campo. Mas a forte marcação argentina e as falhas de finalização do time tricolor nas poucas chances de gol não possibilitaram a reação.

Thiago Neves, no fim do jogo, afirmou ter faltado atitude aos jogadores do Fluminense. Wellington Nem classificou a atuação do grupo como “abaixo do média”.

O JOGO – A primeira boa chance do Fluminense foi aos 9 minutos. Deco fez ótimo lançamento para a área, o zagueiro bobeou, Fred dominou a bola e bateu, mas Orión fez boa defesa.

Aos 33, após bola rebatida pela zaga tricolor, Schiavi lançou, Leandro Euzébio tocou mal de cabeça e a bola sobrou para Cvitanich, na entrada da área. Diguinho, que estava com ele, não conseguiu acompanhar e evitou fazer a falta (já havia tomado um cartão amarelo). O atacante do Boca abriu o placar na saída de Cavalieri.

Aos 42, Deco virou jogo para Carlinhos, na esquerda. O lateral avançou, tirou dois marcadores da jogada e cruzou; a bola foi direto e tocou o travessão antes de sair. No último lance do primeiro tempo, o Fluminense quase chegou ao gol de empate. Wellington Nem fez boa jogada, foi até a linha de fundo e cruzou para a área. Fred dividiu com o zagueiro, a bola bateu no jogador do Boca e Orión tirou em cima da linha.

Na segunda etapa, as equipes demoraram a criar chances. O time argentino aproveitou a vantagem e se fechou. Aos 21, Deco lançou para a área, Thiago Neves virou e conseguiu tocar para o gol, mas sem muita força. Orión fez nova defesa. Aos 29, nova falha do Fluminense. Mouche cruzou, Jean tentou dominar na pequena área e acabou dando passe para Miño, que havia entrado pouco antes. Ele só precisou tocar para o gol, sem chance para Cavalieri.

Aos 39, Wellington Nem entrou na área em velocidade e foi derrubado. O juiz não marcou pênalti, mas o assistente assinalou e Dario Ubriaco voltou atrás. Na cobrança, Rafael Moura bateu no canto, mas Orión defendeu.

FICHA TÉCNICA:

FLUMINENSE 0 X 2 BOCA JUNIORS

FLUMINENSE – Diego Cavalieri; Bruno Vieira (Lanzini), Leandro Euzébio, Anderson e Carlinhos; Edinho (Jean), Diguinho, Deco e Thiago Neves; Wellington Nem e Fred (Rafael Moura). Técnico: Abel Braga.

BOCA JUNIORS – Orión; Roncaglia, Schiavi, Insaurralde e Rodríguez; Erbes, Ledesma, Erviti (Sánchez Miño) e Chávez (Diego Rivero); Darío Cvitanich (Mouche) e Santiago Silva. Técnico: Julio César Falcioni.

GOLS – Cvitanich, aos 33 do primeiro tempo; Sánchez Miño, aos 29 do segundo.

ÁRBITRO – Dario Ubriaco (URU).

CARTÃO AMARELO – Diguinho, Roncaglia, Schiavi e Cvitanich.

RENDA – R$ 1.131.810,00.

PÚBLICO – 31.686 pagantes.

LOCAL – Estádio Olímpico João Havelange, o Engenhão, no Rio.