Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Time finalista da Copa São Paulo é acusado de escalar ‘gato’

Zagueiro Brendon, do Paulista de Jundiaí, teria, na verdade, 22 anos e estaria jogando com documentação de jovem preso por roubo e tráfico de drogas

Por Da redação Atualizado em 23 jan 2017, 10h03 - Publicado em 23 jan 2017, 10h00

A Federação Paulista de Futebol (FPF) recebeu neste domingo a denúncia de que o zagueiro Brendon, do Paulista de Jundiaí, atua com documentos falsificados na Copa São Paulo de Futebol Júnior. O suposto ‘gato” – como são chamados os atletas que falsificam a idade – é um dos destaques da equipe paulista, que chegou à final da competição, marcada para a próxima quarta-feira, diante do Corinthians.

A FPF repassou as denúncias ao Ministério Público e à Polícia Civil e prometeu se manifestar nesta segunda-feira. Segundo o site da ESPN Brasil, Brendon, na verdade, se chama Heltton Matheus Cardoso Rodrigues, e tem 22 anos. Ainda segundo a publicação, o jogador atua com documentos de Brendon Matheus Araújo Lima dos Santos, de 19 anos, que está preso por assalto a mão armada, cometido em São Gonçalo, no Rio, e também responde a processos por tráfico de drogas. 

  • A denúncia inicial foi feita no domingo por André Toffetti, presidente do Batatais, equipe eliminada pelo paulista na semifinal. O dirigente enviou um ofício a FPF com uma série de documentos que comprovariam a farsa do zagueiro Brendon. As informações teriam chegado ao clube por meio de atletas que jogaram com ele no São Gonçalo, o clube carioca no qual iniciou a carreira e inclusive jogou pelos profissionais, em 2014.

    Derrotado na semifinal por 5 a 1, o Batatais pode garantir vaga na decisão caso a denúncia fique comprovada. O regulamento da competição sub-20 prevê a exclusão do clube que escalar algum atleta com documentação falsificada, além do possível banimento pelas próximas cinco edições. Pepe Verdugo, presidente do Paulista, afirmou que conversou com o jogador, que jurou inocência. O dirigente garante que, se houve irregularidade, ela partiu do atleta e não do clube. A FPF deve se manifestar nesta segunda-feira. 

    Continua após a publicidade
    Publicidade