Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em preparação para Londres-12, Marílson vai bem em meia maratona

O fundista Marílson Gomes dos Santos, do Clube de Atletismo BM&FBOVESPA, terminou a Meia Maratona de Nova York em 1h01min26, conseguindo a nona colocação, neste domingo. Marílson usou a prova para ganhar ritmo de competição para o seu principal objetivo da temporada, a disputa dos 42 km e 195 m da maratona dos Jogos Olímpicos de Londres, no dia 12 de agosto.

O próximo compromisso do atleta, no dia 22 de abril, será a Maratona de Londres (ING), que não terá o mesmo percurso da maratona olímpica. A vitória entre os homens ficou com o queniano Peter Cheruiyot Kirui, em 59min39. A etíope Firehiwot Dado, com o tempo de1h08min35, venceu a prova feminina.

A Meia Maratona de Nova York teve a presença de 15 mil corredores. Kirui e o etíope Deriba Merga (59min48), que cruzou em segundo, lideraram a prova desde o início, com Marílson sempre no pelotão de elite, entre os dez primeiros colocados.

‘Eu queria fazer uma meia maratona antes da primeira maratona do ano, em Londres, no mês de abril. Eu e o (técnico) Adauto combinamos fazer uma prova em 1h01min e deu certo. O meu principal objetivo é competir, estava precisando dessa sequência de provas’, disse Marílson, que fez sua terceira prova do ano. Depois da São Silvestre, dia 31 de dezembro, correu a Meia Maratona Internacional de São Paulo, no dia 4 de março, na qual foi o segundo colocado, com 1h01min46. ‘Estou confiante. Ainda estou enfrentando um volume muito alto de treino. Com certeza, vou estar mais rápido em junho, mais perto da Olimpíada’, confessou, mostrando confiança.

Marílson é respeitado em Nova York pelo bicampeonato na maratona, em 2006 e 2008. No ano de 2011, o brasileiro foi o oitavo na Meia de Nova York, com 1h01min23. O fundista é, ainda, o recordista sul-americano da meia maratona, com o excelente tempo de 59min33, feito na cidade de Udine (ITA), em outubro de 2007. É o principal nome das provas de fundo do Brasil, somando o tricampeonato da São Silvestre, em 2003, 2005 e 2010, e os recordes sul-americanos dos 5.000m, prova na qual tem dois bronzes pan-americanos, e dos 10.000m, em pista, na qual conquistou duas medalhas de prata e uma de ouro em Pan-Americanos. O brasiliense, de 33 anos de idade, também é recordista sul-americano nos 10 km e nos 15 km em provas de rua.

O próximo desafio de Marílson será a London Virgin Marathon, prova anual da cidade inglesa, no dia 22 de abril, e os 42 km e 195 m da Olimpíada, no mês de agosto. O atleta ainda verá com o técnico Adauto Domingues se correrá mais alguma prova.