Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em meio a crise no Flamengo, Ronaldinho aceita viajar para a Bolívia

Rio de Janeiro, 16 jan (EFE).- O atacante Ronaldinho Gaúcho aceitou um acordo pelos salários atrasados e viajou nesta segunda-feira com o Flamengo para Sucre, onde a equipe irá se preparar para a partida do dia 25 de janeiro pela fase preliminar da Taça Libertadores diante do Real Potosí da Bolívia.

O irmão e empresário do jogador, Roberto de Assis, havia ameaçado o rubro-negro com a possibilidade de Ronaldinho não jogar a primeira partida da preliminar da Libertadores pelos problemas salariais com o clube, mas, com a decisão tomada entre as duas partes, o craque viajou com a delegação.

A Traffic, empresa que administra os direitos de imagem de Ronaldinho Gaúcho, não pagou as cotas nos últimos cinco meses, e por isso a dívida já chegou a R$ 3,75 milhões, segundo Assis.

O Flamengo, segundo seus diretores, se comprometeu a solucionar a situação e colocar em dia o salário do jogador, já que o problema se deve aos direitos de imagem.

A equipe carioca embarcou para Santa Cruz de la Sierra com 15 jogadores, já que também por atrasos no pagamento, o zagueiro Alex Silva desistiu de viajar com o resto do time.

O técnico Vanderlei Luxemburgo não quis se pronunciar sobre o assunto e segue concentrado em classificar o time para a competição continental.

Outro destaque nesta segunda-feira foi a entrevista da presidente do Flamengo, que negou os atrasos de salários e falou sobre a situação de Thiago Neves, que deve ser anunciado em breve pelo rival Fluminense.

A mandatária rubro-negra também falou sobre a situação de Ronaldinho, que deve ser definida até quarta-feira, e sobre a política de contratação de reforços, que até o momento foi aprovada pela mesma, após a chegada de Magal e Itamar.

Caso vença a partida do dia 25 contra o Real Potosí, o time carioca cairá no grupo do Lanús da Argentina, do Emelec do Equador e do Olímpia do Paraguai.

No sábado, na primeira partida pelo Campeonato Carioca, o Flamengo enfrentará o Bonsucesso com um time de reservas.

Os jogadores que viajaram para Bolívia foram os goleiros Felipe e César; os defensores David Braz, Welinton, Léo Moura e Júnior César; os meias Airton, Muralha, Luiz Antônio, Willians, Renato Abreu e Ronaldinho Gaúcho e os atacantes Negueba, Deivid e Itamar. EFE