Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Atuações individuais da Itália no jogo contra a Espanha

Kiev, 1 jul (EFE).- Atuações individuais da Itália na derrota por 4 a 0 para a Espanha na final da Eurocopa 2012.

Buffon (5): O grande capitão da Itália não pôde fazer nada para salvar a sua equipe. No primeiro tempo, foram três chutes a gol e dois deles entraram. Não pôde ajudar sua equipe, mas não teve culpa nos lances. A cabeçada de Silva e o gol de Jordi Alba eram praticamente impossíveis de defender. Diante Fernando Torres e Juan Mata, no terceiro e quarto gol respectivamente, também não pôde fazer nada para evitar a goleada.

Abate (4): Defensivamente foi pobre e ofensivamente sumido. Não jogou por lesão as semifinais e voltou ao time titular contra a Espanha na final. Acusou estar mal fisicamente. Quase não subiu pelo seu lado e por lá, Jordi Alba deitou e rolou no segundo gol da seleção espanhola.

Barzagli (5): Esteve mais preso no meio da zaga do que seu companheiro Bonucci. Não pode fazer nada nos gols dos espanhois, mas cortou diversos ataques. Foi um dos pilares defensivos da sua equipe durante o torneio e hoje, apesar da goleada, não comprometeu.

Bonucci (4): Errou vários passes e esteve mal posicionado. No segundo ainda esteve envolvido em lance polêmico no segundo tempo, quando os espanhois reclamaram de toque de mão após cabeçada de Sergio Ramos, em lance ignorado pelo árbitro Pedro Proença. Ficou longe de repetir as boas atuações na Eurocopa.

Chiellini (4): Deixou o jogo aos 21 minutos de jogo por lesão. Na lateral-esquerda, como nas semifinais contra a Alemanha, não conseguiu parar Fàbregas, que deu passe para o gol de David Silva, que abriu o caminho para o título espanhol.

Pirlo (5): Foi o melhor homem italiano ao longo da competição, mas não rendeu bem contra a Espanha. Demorou 10 minutos para tocar pela primeira bez na bola e acabou se despedindo do torneio, onde era candidato a melhor jogador, como testemunha de um passeio da ‘Fúria’. Quando a Itália ficou com 10 jogadores, desapareceu em campo.

Marchisio (4): Quase não apareceu no meio-campo. Esteve apagado e pouco criativo. Foi anulado pela estrategia da seleção espanhola, que conseguiu frear os principais homens da Itália.

De Rossi (5): Começou jogando forte, distribuindo pancadas nos espanhois. Depois, mudou sua forma de jogar e deixou claro que sentia problemas físicos pelo desgaste na Eurocopa. Aparentou cansaço. Outro que foi pouco percebido, apesar da constante garra.

Montolivo (4): Esteve sumido até os 42 minutos do primeiro tempo, quando finalizou para defesa de Casillas. Não atuou como nas semifinais contra a Alemanha, e a equipe sentiu isso. Foi substituído no segundo tempo.

Cassano (6): Um dos poucos que incomodou a defesa espanhola, principalmente no primeiro tempo. Finalizou duas vezes, mas foi parado pelo goleiro espanhol. Saiu no segundo tempo demonstrando cansaço.

Balotelli (4): Esteve longe de ser o centroavante que implodiu a Alemanha nas semifinais. Logo no início do jogo fez uma falta dura em Sergio Ramos. Só deu um chute a gol durante toda a partida.

Balzaretti (5): Entrou ainda no primeiro tempo no lugar de Chiellini. Como em todas as suas participações na Eurocopa, foi opção ofensiva, mas não conseguiu levar grande perigo aos espanhois.

Di Natale (5): Substituiu Cassano no segundo tempo e teve duas boas chances de gol. A primeira, em uma cabeçada por cima do gol, e a segunda, cara a cara com Casillas, no melhor ataque da Itália em toda a partida. Faltou concluir melhor.

Motta (-): Entrou no lugar de Montolivo faltando 30 minutos para o fim do jogo. Contudo, se contundiu três minutos depois de ir a campo. EFE