Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Após críticas, saibro azul de Madri é vetado para 2013

Redação Central, 23 jun (EFE).- O presidente da ATP, Brad Drewett, anunciou neste sábado, após se reunir com a direção da entidade em Londres, que não será permitida a disputa de torneios em quadras de saibro azul, utilizado em maio neste ano no Masters 1000 de Madri, a partir da próxima temporada.

‘Após uma cuidadosa consideração e avaliação, decidimos que as quadras de saibro azul não serão permitidas no próximo ano’, anunciou Drewett, que exaltou a tentativa dos organizadores do torneio na capital espanhola de inovar, mas ressaltou que a qualidade do jogo foi prejudicada.

‘Acredito muito na inovação e na prospecção de formas e maneiras de melhorar nosso esporte. Pode ser que o saibro azul ofereça uma melhor visibilidade na televisão, mas houve problemas com a qualidade das quadras no Masters 1000 de Madri deste ano. Uma situação que não é aceitável para este evento, um dos principais em nível mundial’, argumentou o presidente da ATP.

‘Independentemente da cor, primeiramente temos que garantir que as quadras sejam seguras e justas para os jogadores’, completou.

Drewett disse que acredita que até o próprio proprietário do torneio em Madri, Ion Tiriac, não ficou satisfeito com a qualidade do saibro, criticado pelos dois primeiros colocado do ranking atualmente, o sérvio Novak Djokovic e o espanhol Rafael Nadal.

‘Sei que Tiriac também estava decepcionado com a qualidade das quadras de Madri neste ano. Foi um grande defensor do jogo durante muitos anos e sei que continuará ajudando na evolução do torneio, inclusive testando o saibro azul em eventos à margem do circuito’, afirmou o dirigente, que não descartou o retorno do polêmico tipo de quadra no futuro.

‘Neste momento, no entanto, é claro que é necessário que a ideia seja mais desenvolvida antes que possa ser usada no circuito profissional’, finalizou.

Os dois tenistas que se mostraram mais adaptados ao saibro azul foram o suíço Roger Federer e o tcheco Tomas Berdych, que fizeram a final do Masters 1000 de Madri. O ex-número um do mundo acabou levando a melhor e ficou com o título. EFE