Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Anac negou voo direto da Chapecoense para Medellín

Voo tinha 72 passageiros e 9 tripulantes. Cinco pessoas foram resgatadas com vida, segundo o prefeito de Medellín Federico Gutierrez.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) negou um avião fretado à delegação da Chapecoense para fazer a viagem direta para cidade de Medellín, na Colômbia. Com a negativa, o time chapecoense partiu do aeroporto de Guarulhos nesta segunda-feira, em um voo comercial, com destino a Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, e de lá embarcou no avião da companhia área Lamia rumo à Medellín, que caiu na madrugada desta terça-feira deixando 76 mortos e cinco resgatados com vida.

Em nota, a Anac informou que o pedido foi negado “com base no Código Brasileiro de Aeronáutica (CBAer) e na Convenção de Chicago, que trata dos acordos de serviços aéreos entre os países. O acordo com a Bolívia, país originário da companhia aérea Lamia, não prevê operações como a solicitada”.

A decolagem de Guarulhos aconteceu por volta das 15 horas, com chegada à meia-noite na Bolívia e a queda aconteceu por volta da 1 hora da madrugada (horário de Brasília) próximo a cidade de La Unión. O time disputaria a primeira partida da final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional nesta quarta-feira.

Leia também:

O avião que sofreu o acidente com o time da Chapecoense foi utilizado por Messi e pelos jogadores argentinos na viagem para o Brasil, quando a seleção argentina enfrentou a seleção brasileira pelas eliminatórias da Copa do Mundo, no Mineirão. A mesma aeronave também foi usada para transportar as seleções da Bolívia e Venezuela.

O avião modelo Avro RJ-85 tem origem britânica, era usado para rotas regionais em pistas curtas e já possuía 16 anos de uso, de acordo com sites especializados em aviação. De acordo com o site Aviation Safety Net, o avião pertencia a companhia boliviana há três anos.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Aloisio Barros

    Meu Deus! E os sem informação alguma, continuam postando bobagens, abobrinhas…vão buscar informação antes de escreverem idiotices.

    Curtir

  2. Aloisio Barros

    Luiz Arnobio Nunes Lima essa sucata que você cita é a mesma sucata que a Anac que você critica, impediu de vir ao Brasil buscá-los. Entendeu o porque? A Anaca agiu dentro da lei. Eles embarcaram num voo comercial e depois pegaram a lata velha que caiu que a Anac impediu de descer aqui. Òoooo

    Curtir

  3. Micky Oliver

    LIXO DE AVIÃO! POR QUE A EXCLUSIVIDADE DESSA EMPRESA? MAIS BARATA? SUA ORIGEM É VENEZUELANA, OU SEJA: ERA BOMBA RELÓGIO!

    Curtir

  4. Flavio Vilas

    Como tem gente falando besteira em relação a ANAC, não que ela seja uma excelência, mas ela vetou porque tinha que vetar. Simples, você não pode contratar uma empresa que não tem sede no pais de origem ou de destino para fazer o transporte. Justamente por se ocorrer o que ocorreu ter segurança jurídica, e agora, respondam os espertos que estão criticando a ANAC ter vetado, Empresa Aerea Venezuelana com sede na Bolívia transportando em voo fretado, Brasileiros para a Colômbia. sabe quando vão receber indenizações né.

    Curtir

  5. Napoleao Gomes

    Agências reguladoras no Brasil gostam muito é de PROPINA!!!

    Curtir

  6. Robson La Luna Di Cola

    E depois tem gente que fala em Estado mínimo… Se não existirem órgãos de controle sobre TUDO que a iniciativa privada faz, acontecerão tragédias mortais como essa, TODOS OS DIAS… E a tragédia em Mariana, com o rompimento das barragens da Mineradora Samarco?

    Curtir