Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Alguém pode bater o Barcelona? Para o vice Santos, não…

O técnico e os jogadores da equipe brasileira mal chegaram a lamentar a derrota por goleada neste domingo. Para eles, nenhum outro time seria capaz de vencer

“Esse pessoal já ganhou 13 troféus em 16 disputados, e todos querem mais. Vamos continuar. Estamos confiantes no futuro”, avisou Guardiola

Não foi só a superioridade acachapante do Barcelona sobre o Santos que fez da final do Mundial de Clubes, neste domingo, em Yokohama, um jogo atípico quando se trata de uma decisão de título. Outro fato inusitado foi a reação da equipe derrotada. Apesar de sair de campo atordoada pelo 4 a 0 aplicado pelos catalães, o time brasileiro mal chegou a lamentar o resultado. Explica-se: para o Santos, ficou a sensação de que foi feito o possível para equilibrar a partida. Nenhum integrante da equipe mostrou qualquer sinal de constrangimento por ter perdido uma final por 4 a 0 – na visão dos santistas, nenhum outro time faria muito melhor que eles num duelo contra o Barça. “Foi um jogo muito difícil para nós, mas acontece que hoje em dia, quase ninguém no mundo inteiro pode ganhar do Barcelona”, resumiu o técnico Muricy Ramalho, resignado. O treinador, aliás, se disse tranquilo sobre o efeito da derrota sobre o grupo, justamente pela “consciência tranquila” de que era praticamente impossível ganhar do adversário deste domingo numa partida inspirada como a deste domingo. “Não terá nenhum impacto negativo. O que devemos levar em conta é o fato de termos alcançado a final.”

Conversa em Rede: Qual clube tem condições reais de vencer o Barcelona?

Muricy e seus atletas trocaram o discurso tradicional de uma equipe derrotada pela constatação – compartilhada por qualquer um que tenha assistido à partida – de que pouco poderia ter sido feito para mudar o placar do jogo. “Notamos a diferença na qualidade dos jogadores. O Barcelona é o clube número 1 do mundo, como comprovou hoje mais uma vez”, explicou. “O Barcelona já enfrentou todos os melhores do mundo e venceu. Um dia chegará outra equipe que poderá desbancá-los, mas agora é difícil, porque estão num grande momento. Da mesma forma, Muricy avaliou que ainda há um abismo entre os desempenhos de Messi e de Neymar. “Messi é sem dúvidas o melhor, ficou claro com o que vimos em campo nesta noite. Neymar ainda está aprendendo, mas Messi é o número 1. Neymar pode até se tornar o melhor no futuro, mas não é o caso agora.” Na saída do gramado, Neymar afirmou que tinha participado de uma “aula” de futebol. “Hoje aprendemos a jogar. O Barcelona foi muito superior, tem jogadores fantásticos. Serviu de lição para nós. O Barcelona ensinou a jogar futebol.” Discurso parecido foi adotado pelo outro craque do time, Paulo Henrique Ganso. “Foi um aprendizado muito grande”, contou.

Um dos santistas que mais sofreram com a constante movimentação do Barcelona, o zagueiro Edu Dracena relatou que era muito difícil desarmar os adversários catalães. “Eles não têm um atacante fixo, jogam com movimentação constante, sem a pressa de infiltrar a bola. Eles tocam muito rápido e sabiam qual era o momento de agredir”, disse. “O Barcelona é o número 1, tem um toque de bola impressionante, dão no máximo dois toques antes de passar. Na teoria já parece difícil, mas na prática é impossível. Você consegue desarmar uma vez, mas é muito difícil.” No outro lado, os jogadores do Barça contaram que a partida também foi marcante para eles – não só pelo título, mas pela qualidade do futebol que apresentaram. Para o meia Xavi, um dos principais responsáveis pela fórmula mágica da equipe, o time “beirou a perfeição” neste domingo, em uma performance “realmente espetacular”. “O Santos não teve a posse, seus melhores jogadores praticamente não entraram no jogo. Sobrou ainda um recado: se depender dos catalães, a sequência de vitórias e títulos vai continuar. “Essa equipe está preparada para continuar a vencer. Não podemos garantir nada, mas que competiremos até o final por todos os títulos, é certo que sim”. O técnico Guardiola adotou o mesmo discurso, avisando: “Esse pessoal já ganhou 13 troféus em 16 disputados, e todos querem mais. Vamos continuar. Estamos confiantes no futuro”.

Leia também

Neymar diz que Santos recebeu uma aula do Barcelona

Estatísticas provam domínio do Barcelona nos fundamentos

Guardiola ganhou 13 de 16 títulos possíveis desde 2008

Estatísticas provam domínio do Barcelona nos fundamentos

Barça alcança maior diferença em final única de Mundial

Messi é eleito melhor do Mundial e Neymar fica em 3º

Confira abaixo os principais lances da partida e os comentários dos leitores do site:

<a href="http://www.coveritlive.com/mobile.php/option=com_mobile/task=viewaltcast/altcast_code=044276d04a" _cke_saved_href="http://www.coveritlive.com/mobile.php/option=com_mobile/task=viewaltcast/altcast_code=044276d04a" >Cobertura da final</a>

(Com Agência Estado, agência EFE e Gazeta Press)