Entretenimento

‘Vou ficar com Carrie’, disse Debbie Reynolds antes de morrer

As últimas palavras da atriz e cantora Debbie Reynolds, falecida um dia após a filha, Carrie Fisher, foram reveladas por seu filho, nesta quinta-feira. “Ela foi ficar com Carrie. Na verdade, essas foram as últimas palavras que ela falou naquela manhã”, disse Todd Fisher, que perdeu a mãe e a irmã em apenas dois dias, ao site E! News.

Reynolds, de 84 anos, sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) na quarta-feira, enquanto discutia detalhes do funeral da filha na casa de Todd. “Ela segurou a barra lindamente, claro, nos últimos dias, mas estava sob muito estresse e emoção por causa da perda de Carrie”, disse Todd. “Foi basicamente o que motivou sua morte”.

Ao anunciar a morte da mãe, ainda no hospital Cedars Sinai, Todd já havia relatado que Debbie disse que “queria ficar com Carrie” cerca de 15 minutos antes de sofrer o AVC. Carrie, que se tornou célebre como a princesa Leia nos filmes de Star Wars, morreu na terça-feira aos 60 anos depois de sofrer um ataque cardíaco na sexta-feira passada.

Debbie Reynolds recebeu o Prêmio Humanitário Jean Hersholt no ano passado e se consagrou no filme Cantando na Chuva, em 1952. Ela foi indicada ao Oscar por seu papel em A inconquistável Molly, em 1964, e ajudou financeiramente um grupo que trabalhava com pessoas vítimas de problemas mentais.

VEJA.com.br

Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Assine para ter acesso livre às reportagens, vídeos e colunistas do site e da revista VEJA.

Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Você ainda não tem acesso a esta marca. Clique no botão da oferta abaixo para assinar

Digital

R$ 9 ,90 /mês

R$ 29,90 a partir do quarto mês

Acesso ilimitado ao site, com reportagens da revista e conteúdo exclusivo online + app com a edição digital para celular e tablet.

Assine agora Conheça mais opções de assinatura