Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Todos os episódios de ‘Black Mirror’, do melhor ao pior

Ranking feito pela reportagem de VEJA atribui notas às 19 histórias apresentadas pela série da Netflix

Black Mirror nasceu na televisão britânica em 2011, no Channel 4, mas caiu na boca do povo cinco anos depois, quando migrou para a Netflix. Em uma mistura de ficção científica e tecnologia, salpicada por romances, suspense e até tons de terror, a série é composta por episódios independentes, como filmes de 40 a 90 minutos de duração cada, que podem ser assistidos e apreciados como o espectador preferir. Em sua quarta temporada, a série acaba de ganhar seis novos episódios. A leva é boa e promete competir pela predileção do público com as temporadas anteriores.

VEJA destrinchou todos os episódios das quatro temporadas de Black Mirror e os elencou dos melhores aos piores. Confira abaixo:

Toda a Sua História

Toda a Sua História – 1ª temporada, episódio 3 (Reprodução/Netflix)

Muitos sonham em reviver momentos guardados na mente, mas o acesso irrestrito ao banco de memórias humano pode levar à paranoia. Tal dualidade desenha o terceiro episódio da primeira temporada, Toda a Sua História (The Entire Story of You), um grande queridinho do público. Na trama, um casal vê um momento de ciúme ser transformado em uma caótica investigação mental.

 


Hino Nacional

Hino Nacional – 1ª Temporada, episódio 1 (Reprodução/Netflix)

Logo no episódio de estreia de Black Mirror, os espectadores se veem frente a um jogo sádico, envolvendo o primeiro-ministro, a princesa da Grã-Bretanha e um porco. Um hacker sequestra a queridinha da realeza. Em troca de sua liberdade, ele pede que o político tenha relações sexuais com um porco ao vivo, em rede nacional. O episódio é difícil de esquecer e mostra de cara que a série veio para chocar. 

 


Black Museum

Black Museum — 4ª temporada, episódio 6 (Jonathan Prime/Netflix)

Episódio que encerra a quarta temporada, Black Museum narra três histórias, emolduradas pela visita de uma garota ao “museu negro”, que expõe “lembrancinhas” dos piores crimes já cometidos. Por ser recheado de referências às outras tramas de Black Mirror, o ideal é que ele seja visto na ordem sugerida pela série, ao fim de tudo.

 


San Junipero

San Junipero — 3ª temporada, episódio 4 (Laurie Sparham/Netflix)

San Junipero se destaca entre os episódios de Black Mirror, não apenas pelas duas estatuetas no Emmy 2017, de melhor roteiro e melhor filme para a televisão, mas por apresentar uma montagem, história e desfecho bem distintos do restante da série. Criativa, a trama mostra o romance de duas mulheres que se conhecem em uma situação, por assim dizer, surreal. Por fim, elas precisam decidir o que farão pelo resto da eternidade. 

 


Natal

Natal — 2ª temporada, episódio 4 (Reprodução/Netflix)

O especial de Natal — posteriormente alocado ao final da 2ª temporada — reúne três histórias ambientadas durante o feriado, que culminam em reviravoltas chocantes. Isolados em uma base de observação na Antártica, dois homens compartilham os motivos pelos quais resolveram se afastar da humanidade, colocando em cheque o quão real é a vida criada pela tecnologia. Com Jon Hamm, da série Mad Men, no elenco.

 


Hang the DJ

Hang The DJ – 4ª temporada, episódio 4 (Jonathan Prime/Netflix)

Hang the DJ apresenta uma história de amor na era dos aplicativos de namoro. Em uma sociedade isolada por uma redoma, os casais são unidos por um sistema operacional que promete achar seu “amor verdadeiro” — isso depois de testá-los com diversos outros parceiros. Contudo, a humanidade fala mais alto, e um casal que não deveria ficar junto se apaixona à primeira vista.

 


Volto Já

Volto Já — 2ª temporada, episódio 1 (Reprodução/Netflix)

Uma jovem vê na inteligência artificial a chance de reencontrar o marido, morto precocemente em um acidente de carro. No entanto, a possibilidade, que inicialmente encanta a protagonista e os espectadores da segunda temporada, se revela amarga a medida que ela se envolve com o “clone” de seu parceiro.

 


Queda Livre 

 

Queda Livre — 3ª temporada, episódio 1 (David Dettmann/Netflix)

Queda Livre levou ao extremo um elemento corriqueiro da atualidade: a pontuação virtual para prestadores de serviço e consumidores, caso de empresas como Uber e Airbnb, em que estrelas marcam a qualidade de ambos os lados. Em uma sociedade totalmente baseada em um sistema de pontuação, comprar uma casa, conseguir um emprego ou até alugar um carro dependem da popularidade numérica alcançada. Com Bryce Dallas Howard como protagonista, o episódio se tornou um dos mais comentados da terceira temporada.

 


Odiados Pela Nação

Odiados Pela Nação — 3ª temporada, episódio 6 (Laurie Sparham/Netflix)

Pessoas “odiadas” nas redes sociais começam a ser misteriosamente mortas na vida real, chamando a atenção das autoridades. A investigação culmina na tentativa de impedir uma tragédia. O sexto episódio da terceira temporada explora a eficácia das mobilizações via internet na era da tecnologia — tanto para o bem, quanto para o mal.

 


Urso Branco

Urso Branco – 2ª temporada, episódio 2 (Reprodução/Netflix)

Uma mulher acorda sem memória de quem é, em um lugar onde as pessoas não interagem entre si e vivem grudadas em seus celulares. Enquanto encara uma perseguição e perigos, ela é constantemente filmada pela plateia ao redor, que não oferece ajuda. Controverso, o segundo episódio da segunda temporada dividiu o público quanto a abordagem “pouco convencional” de crime e castigo.

 


Arkangel

Arkangel — 4ª temporada, episódio 2 (Christos Kalohoridis/Netflix/Netflix)

Para proteger a filha, uma mãe concorda em implantar um dispositivo na cabeça da garota. O sistema permite que ela veja tudo que a criança vê e até censurar algumas cenas, com um filtro fosco. Vendo as implicações que a tecnologia trouxe para a infância da menina, a mãe deixa de lado o programa, mas a chegada da adolescência colocará em xeque a decisão. O segundo episódio da quarta temporada é dirigido por Jodie Foster.


Manda Quem Pode

Manda quem Pode — 3ª temporada, episódio 3 (Laurie Sparham/Netflix)

Na contramão, Manda Quem Pode não explora as mazelas que a tecnologia reserva para o amanhã, mas os perigos aos quais já estamos expostos nos dias atuais — e por isso, talvez, seja tão assustador. Um garoto é forçado a entrar em um jogo de tons malignos, que o leva ao mundo do crime. Tudo para proteger sua privacidade quando hackers ameaçam revelar o histórico de seu computador

 


Quinze Milhões de Méritos

Quinze Milhões de Méritos — 1ª temporada, episódio 2 (Reprodução/Netflix)

Em um cenário distópico, os humanos vivem confinados em um lugar em que a atividade principal é pedalar bicicletas, gerando energia — e moedas virtuais para os “atletas”. Para fugir da rotina, eles assistem a um show de talentos e programas repetitivos, que envolvem sexo e violência. Fazer parte de uma destas atrações se mostra a principal maneira de sair da alienação — para entrar em outra. O capítulo deu verniz à carreira do ator Daniel Kaluuya, que conquistou o protagonismo do filme Corra! e um papel em Pantera Negra.

 


USS Callister

USS Callister — 4ª temporada, episódio 1 (Reprodução/Netflix)

Uma releitura sádica de Star Trek, o episódio de abertura da quarta temporada mistura temas como solidão, bullying e obsessão respaldadas por uma avançada realidade virtual. A belíssima fotografia e os efeitos especiais somam ao trabalho do elenco, o mais estrelado de Black Mirror até o momento, com Jesse Plemons, de séries como Fargo e Breaking Bad, e filmes como Aliança do Crime e Feito na América, Cristin Milioti (de How I Met Your Mother), Jimmi Simpson (Westworld) e Michaela Coel (Chewing Gum).

 


Crocodilo

Crocodile — 4ª temporada, episódio 3 (Arnaldur Halidorsson/Netflix)

No futuro apresentado pelo terceiro episódio da quarta temporada, as memórias perdem o direito de serem privadas e podem ser acessadas a partir de um sistema. Por fim, a tecnologia acaba se tornando uma grande ferramenta de corretoras de seguro. Em uma investigação, os caminhos de personagens se cruzam resultando em um final intenso.

 


Metalhead

Metalhead — 4ª temporada, episódio 5 (Jonathan Prime/Netflix)

Todo em preto e branco, Metalhead traz o batido confronto entre o homem — nesse caso, uma mulher — e as máquinas. Aqui, robôs separam humanos de suplementos para a vida, e provocam uma grande perseguição à protagonista. Apesar de esteticamente bonito, o episódio não se aprofunda na história que levou à personagem até ali e se mostra o mais fraco quando comparado aos demais da quarta temporada.

 


Versão de Testes

Versão de Testes – 3ª temporada, episódio 2 (Laurie Sparham/Netflix)

Um homem se voluntaria para testar um novo jogo de realidade virtual. O episódio brinca com o limite tênue entre ficção e realidade na era da tecnologia, mas entre tantas idas e vindas, acaba cansativo e sem propósito.

 


Engenharia Reversa

Engenharia Reversa — 3ª temporada,  episódio 5 (Laurie Sparham/Netflix)

Os humanos são divididos entre os contaminados por um vírus mortal, chamados “Baratas”, e aqueles que escaparam da ameaça e, por conseguinte, precisam proteger seus iguais. As cenas de batalha bem coreografadas e os efeitos especiais de equipamentos bélicos, no entanto, acabam ofuscados pela história cansativa e tão previsível quanto uma distopia adolescente.

 


Momento Waldo

Momento Waldo – 2ª temporada, episódio 3 (Reprodução/Netflix)

Waldo mistura política e tecnologia, ao colocar um boneco de animação como candidato ao governo. No entanto, o episódio perde a mão nas críticas sociais, e acaba voltado mais para o dilema interno e pouco interessante do dublador de Waldo.

 

Concorda? Clique na imagem abaixo e vote no seu episódio favorito de Black Mirror: