Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Taylor Swift chora ao relembrar assédio: ‘Momento horrível da minha vida’

Cantora relembrou processo que venceu, há um ano, contra o DJ e radialista David Mueller

Por Redação - Atualizado em 16 ago 2018, 11h19 - Publicado em 15 ago 2018, 17h22

Taylor Swift comemorou o aniversário de um ano do processo que ganhou contra um apresentador de rádio nos Estados Unidos, por assédio sexual. Durante um show na cidade de Tampa, na Flórida, na noite de terça-feira, ela relembrou: “Há um ano, eu estava em um tribunal em Denver, no Colorado. Esse foi o dia em que o júri me apoiou e disse que acreditava em mim”.

Em agosto de 2017, Taylor ganhou um processo contra o DJ e radialista David Mueller, que foi acusado de assédio pela cantora, ao agarrar suas nádegas por baixo da saia quando os dois posavam para uma foto. O radialista foi condenado a pagar 1 dólar para a artista – valor simbólico que ela mesma havia determinado.

“Eu sou muito grata por vocês terem me apoiado no que foi um momento horrível da minha vida”, afirmou a cantora durante a apresentação, emocionada. “Vocês já me viram passar por altos e baixos por causa da minha vida pública e fico feliz em vê-los e conhecê-los durante esses momentos da minha história.”

Depois de vencer o processo contra Mueller, Taylor divulgou um comunicado afirmando que iria fazer doações para instituições que dão apoio a vítimas de assédio sexual. “Eu reconheço as vantagens que tenho na vida, na sociedade e pela condição que tenho para pagar o enorme custo para me defender em um julgamento como esse. Minha esperança é ajudar aqueles cujas vozes também devem ser ouvidas”, afirmou na época. 

Publicidade

Publicidade