Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Show de encrencas: as rusgas de Anitta com Ivete, Preta e outros famosos

Biografia não autorizada da cantora, escrita pelo jornalista Leo Dias, conta sobre família, religião, casos amorosos e brigas entre celebridades

O beijo de Neymar e Anitta, que causou alvoroço no Carnaval deste ano, não foi o primeiro. Em 2016, os brasileiros mais famosos do momento tiveram um affair. Na época, ele atuava no Barcelona, e ela foi para Europa participar de uma ação de marketing. O jogador estava separado da atriz Bruna Marquezine, o que não impediu a fúria da global, que já não engolia a cantora desde 2014 por causa de um entrevero envolvendo a banda One Direction. Depois de um show dos jovens britânicos, as duas foram convidadas para uma festa particular com os integrantes do grupo no hotel Fasano, do Rio. Anitta engatou conversa com Niall Horan e só foi embora no dia seguinte de tarde. Bruna, que tinha retomado o relacionamento com o atacante brasileiro, bebeu e tomou banho de piscina com Harry Styles — e só. Mas não foi essa história que se espalhou, e Bruna desconfia que quem vazou as informações — inclusive para o seu então namorado — foi a artista que estava começando a deslanchar após o sucesso de Show das Poderosas.

Quem conta é o jornalista Leo Dias, apresentador do programa Fofocalizando (SBT) e colunista do jornal O Dia, que lança Furacão Anitta, uma biografia não autorizada da cantora no próximo dia 30, dia do aniversário da funkeira.

Livro ‘Furacão Anitta’ (ed. Agir), de Leo Dias, será lançado no dia 30 de março

Livro ‘Furacão Anitta’ (ed. Agir), de Leo Dias, será lançado no dia 30 de março (//Divulgação)

De acordo com o livro, que VEJA teve acesso, Anitta desistiu de uma parceria com Claudia Leitte por uma orientação não tão bem intencionada de Preta Gil. “Em meio ao sucesso estrondoso de Show das Poderosas, em 2013, Anitta recebeu um convite quase irrecusável: participar do DVD de Claudia Leitte, que seria gravado no dia 3 de agosto, em Pernambuco. Eufórica com a notícia, Anitta foi dividir a felicidade com Preta Gil, que a apoiara muito no início da carreira. Mas Preta foi direta: ‘Se você participar do DVD da Claudia, nunca mais você canta com a Ivete (Sangalo)'”, diz um trecho da obra. Segundo a biografia, Anitta ficou queimada com Claudia Leitte após a desistência.

“A história da Preta eu acho que não era para boicotar a carreira da Anitta. Era para favorecer a Ivete, que é aliada dela”, afirma Leo Dias, em entrevista feita pelo telefone. No livro, ele conta que a desistência, no entanto, levantou suspeitas inclusive da própria Ivete, que ficou receosa em convidá-la para parcerias: “‘Tem um problema: a outra (Claudia) te chamou e você não foi… Você vai no Faustão?’ Ivete referia-se ao prêmio Melhores do Ano. Anitta respondeu que sim. ‘Então, eu tive uma ideia: e se eu ficasse sem saída? Você poderia dizer que é minha fã, que sonha em gravar comigo, e eu aceito ao vivo. Que tal?’”, diz outra passagem. De acordo com a biografia, Anitta sentiu que Ivete queria usar a cena para passar a imagem de ser uma pessoa que fez uma boa ação ao vivo, enquanto a funkeira seria a “maluca” e “sem noção”.

Para o autor, Anitta idolatrava Ivete e ficou decepcionada. “Não há rancor, ódio ou inimizade entre elas. Houve uma pequena decepção. O que a Ivete fez, faz parte do jogo. Eu não vi nada demais”, pondera. Em sua opinião, a carioca não é vítima: “Isso é uma questão de interpretação. As pessoas podem entender que a Anitta sempre cria problema com todo mundo”.

Anitta e Ivete Sangalo no prêmio Melhores do Ano, do Faustão: de acordo com biografia, baiana queria que funkeira declarasse ao vivo que era sua fã

Anitta e Ivete Sangalo no prêmio Melhores do Ano, do Faustão: de acordo com biografia, baiana queria que funkeira declarasse ao vivo que era sua fã (Instagram/Reprodução)

Ele cita como exemplo a passagem em que descreve uma briga de Anitta com a colega Simaria, que faz dupla com a irmã Simone. O livro conta que o conflito começou em um grupo de Whatsapp de artistas, do qual participam os principais nomes do showbiz brasileiro. Simaria ficou revoltada porque Anitta não atendia aos pedidos para que postasse nas redes sociais os trabalhos dos amigos — uma forma de ajudá-los na divulgação. Nos bastidores do Prêmio Multishow de 2017, antes de uma apresentação conjunta, aconteceu uma lavagem de roupa suja: “Como se fosse a rainha da Inglaterra, Simaria enquadrou Anitta, reclamando que ela não a respondia. A carioca alegou estar sem tempo, com a agenda cheia. A resposta ofendeu a sertaneja, que se autointitulou ‘a cantora mais estourada do Brasil’ naquele momento. ‘E, mesmo assim, eu consigo dar atenção a todo mundo’, alfinetou. Por sorte a confusão ficou só nisso, e as duas tiveram que fazer carão na hora de entrar no palco para cantar”, conta a biografia.

Se nas histórias de Ivete e Simaria não há vilãs ou mocinhas, no caso da briga de Anitta com a drag queen mais famosa do Brasil há um lado errado, segundo o autor. “Pabllo Vittar é mal-agradecida. Isso está claríssimo para mim”, diz Leo Dias, que no livro detalha as rusgas das cantoras após a gravação do clipe da música Sua Cara. O obra conta que após um investimento de 70.000 dólares de Anitta no vídeo, Pabllo cobrou 40.000 reais de cachê para participar de um show da colega. E não parou por aí. Anitta ainda indicou Pabllo para fazer uma participação no show de Fergie no Rock in Rio, mas nem por isso a carioca escapou de comentários maldosos. Anitta descobriu que Pabllo e Preta Gil falavam mal dela — também num grupo de Whatsapp. “Eu procurei a assessoria da Pabllo para ela dar a versão dela, mas nem me responderam. A Preta me disse que não queria que fosse publicado”, diz o autor.

Procuradas por meio de suas assessorias, Anitta, Bruna Marquezine, Preta Gil, Pabllo Vittar e Ivete Sangalo não responderam aos pedidos de entrevistas. As assessoras de Neymar, Simaria e Claudia Leitte afirmaram que eles não iriam se pronunciar.

Anitta e Pabllo Vittar gravam clipe de Sua Cara no Deserto do Saara, no Marrocos Anitta e Pabllo Vittar na gravação do clipe da música ‘Sua Cara’: começo de uma história que terminou mal

Anitta e Pabllo Vittar na gravação do clipe da música ‘Sua Cara’: começo de uma história que terminou mal (Reprodução/Instagram)

Para reunir as informações que estão no livro, Leo Dias contratou duas repórteres para ajudá-lo na apuração e fez três “longas” entrevistas com Anitta. De acordo com ele, a cantora sempre se mostrou disposta a ajudar: “Eu precisava da autorização dela. Se ela não me autorizasse, a mãe, o irmão e o pai de santo não falariam comigo. Agora, é uma biografia não autorizada, porque ela não leu. Ela não disse ‘isso pode’ ou ‘isso não pode'”, explica. “Eu ofereci que fosse uma biografia autorizada e que ela ganhasse participação na venda. Ela não quis”, diz.

Ele afirma que há uma “relação forte” com a cantora, mas não uma amizade. “Ela vai fazer festa (de aniversário) agora na quinta-feira, dia 28. Eu não fui convidado. Se eu fosse amigo dela eu acho que estaria na lista, concorda?”, questiona. No entanto, ele afirma que a artista o ajudou numa época em que estava sobrecarregado com a produção do livro e abusou das drogas. Em meados de 2018, Anitta o chamou para conversar. “Ela me disse: ‘E aí? Você vai continuar se afundando, cara?'”, conta. Dias, que está sóbrio desde o começo do ano, relata que ela pegou o telefone e ligou para a editora da biografia: “Olha só, se vocês continuarem pressionando o Leo para ele lançar essa p… em dezembro, eu vou fazer de tudo para prejudicar o lançamento. Deixa ele no tempo dele. Entenderam? Esse livro não será lançado em dezembro”. E não foi.

Com histórias sobre a família, religião, casos amorosos (com homens, mulheres e pelo menos um gay) e disputas de poder, o livro chega às livrarias na próxima semana com uma grande expectativa de vendas. A editora Agir fez uma tiragem inicial de 50.000 exemplares, muito acima da média. “Acho que a intenção do livro é mostrar os bastidores do mundo da música atual, mais do que discutir quem está certo ou quem está errado. Nem tudo é tão lindo quanto parece”, afirma o autor.