Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Pequeno Príncipe’ chega ao Museu de Cera de Paris

Após ser traduzido para 257 idiomas, o “Pequeno Príncipe”, o intrépido viajante interplanetário criado pelo escritor francês Antoine de Saint-Exupéry, chegou esta quarta-feira ao Museu de Cera de Paris, acompanhado das inseparáveis raposa e rosa.

O jovem aventureiro foi instalado no museu Grevin, em cerimônia que contou com a presença de Olivier d’Agay, sobrinho do escritor, que criou o personagem em 1942, dois anos antes de sua morte prematura, aos 44 anos.

O jovenzinho loiro e solitário em seu microplaneta, que conquistou o coração de crianças e adultos de todo o planeta, entrou no panteão de cera na qualidade de “embaixador imortal dos sonhos”, informou a diretora do museu, Béatrice de Reyniès.

O escultor Stéphane Barret fez a estátua de cera do Pequeno Príncipe e do seu planeta, B612, de 3 metros de diâmetro.

O livro foi publicado pela primeira vez em 1943 em francês e em inglês em Nova York, um ano antes de o avião de Saint Exupéry cair no mar durante missão de reconhecimento na Segunda Guerra Mundial.

O escritor, que há tinha publicado “Correio do Sul” (1928), “Voo Noturno” (1931) e “Terra dos homens” (1939), tinha se refugiado na cidade americana com a esposa, a salvadorenha Consuelo Suncín, antes de voltar à França para combater os invasores nazistas.

“O Pequeno Príncipe” é até hoje o livro francês mais vendido no mundo.