Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Paulo Coelho e Oprah travam conversa etérea na televisão

Em sua primeira entrevista para uma emissora americana, o escritor brasileiro falou sobre sucesso, espiritualidade e a existência ou não de Deus

Paulo Coelho aproveitou sua entrevista com a apresentadora Oprah Winfrey para esbanjar espiritualidade. Em uma conversa de tons etéreos para o programa Super Soul Sunday, a primeira concedida a uma emissora americana, o escritor presenteou o espectador com uma amostra dos clichês que povoam seus livros, como discussões sobre a existência de Deus, o destino e a humildade – algo que Coelho admitiu não ter conquistado ainda. A entrevista, gravada na casa do escritor em Genebra, na Suíça, foi ao ar em dois blocos, exibidos nos dois últimos domingos na Oprah Winfrey Network, rede de Oprah.

Leia também:

Cinebiografia de Paulo Coelho é decepcionante

‘Não acredito na felicidade’, diz Paulo Coelho ‘antiautoajuda’

Pharrell Williams chora durante entrevista com Oprah

Tal qual um grande entendedor da humanidade, Paulo Coelho disparou filosofias de vida à Oprah. “Quando você morrer, Deus vai te perguntar se você amou o suficiente. Se você responder que sim, vai direto para o céu”, disse ele, em um momento de pura inspiração. Com o “uau” de Oprah sempre à sua disposição, como se ele estivesse revelando o segredo da felicidade universal, o escritor continuou. “Todo coração é cheio de medo. O coração é como uma flor, é muito corajoso, mas pode ser machucado facilmente.”

Coelho contou também que no final de 2011 levou um susto quando um médico disse que ele tinha apenas trinta dias de vida, após passar por exames e descobrir 90% de duas artérias do coração estavam entupidas. “Eu fiquei surpreso. Mas pensei: passei mais da metade do meu tempo com a mulher que eu amo. Não tenho do que me arrepender. Eu lutei por meu sonho. Se eu morrer amanhã, tudo bem.”

Massagem no ego – Paulo Coelho também recebeu um belo afago no ego durante a entrevista. Aclamado por Oprah como um best-seller que ficou 300 semanas na lista dos mais vendidos do jornal The New York Times e foi traduzido para mais de oitenta idiomas, o recorde de um escritor vivo, o carioca foi recebido com festa pela apresentadora. Ela mencionou alguns dos famosos, além dela mesma, que se tornaram fãs do escritor ao ler O Alquimista, sua obra mais conhecida internacionalmente: o ex-presidente americano Bill Clinton, a cantora Madonna, o rapper Pharrell Williams e os atores Julia Roberts e Will Smith.

“Às vezes, fico espantado comigo mesmo por ter conseguido escrever esse livro”, disse Paulo Coelho, mostrando mesmo que modéstia não é o seu forte. Mas ele se explica: “Queria ser famoso, ter escrito o livro do século, o pensamento do milênio, a história da humanidade. Se você pensa pequeno, seu mundo será pequeno. Se você pensa grande, seu mundo será grande.”

Ele ainda garante que O Alquimista é tão complexo que nem ele mesmo tem a real amplitude do que escreveu. “Quando leio estudos sobre O Alquimista, fico surpreso. As pessoas acham que eu sabia tudo. Elas podem até estar meio certas, mas eu só queria contar uma história. Há muitos livros sobre O Alquimista, guias para entender a obra. Vou baixá-los para tentar entender o livro. Ele é muito melhor do que eu.”