Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

12 filmes que prometem em 2017, segundo Isabela Boscov

Logan, Guerra Mundial Z e Kong: A Ilha da Caveira são alguns dos títulos mais esperados do ano que chega

Antes de finalmente ser projetado pela primeira vez, enquanto é só expectativa e antecipação, todo filme é potencialmente perfeito. Poucos resistem intactos ao teste. Mas estes aqui têm grandes chances – cada um nos seus termos – de virem a ser relembrados com carinho na virada de 2017 para 2018.

1. Dunkirk
(estreia prevista para 20 de julho)

Harry Styles no filme 'Dunkirk' Harry Styles no filme ‘Dunkirk’

Harry Styles no filme ‘Dunkirk’ (Reprodução/Divulgação)

Se Christopher Nolan não quisesse completar o filme e deixasse a coisa toda pelas imagens divulgadas até agora, eu ainda assim apostaria em Dunkirk – O Trailer como a obra-prima de 2017. São devastadoramente belas as cenas já mostradas da história do resgate, por mar, de quase meio milhão de soldados Aliados acuados pelos nazistas em maio de 1940 – um episódio épico de sobrevivência da II Guerra Mundial. De quebra, Nolan convoca Cillian Murphy, Tom Hardy, Mark Rylance e Kenneth Branagh, que há muito tempo não arregaça as mangas e atua como parece fazer aqui.

2. Silêncio (Silence)
(estreia prevista para 2 de fevereiro)

Andrew Garfield em cena do filme 'Silence' Andrew Garfield em cena do filme ‘Silence’

Andrew Garfield em cena do filme ‘Silence’ (Divulgação/)

Martin Scorsese adapta o belíssimo romance de Shusaku Endo sobre a perseguição a missionários jesuítas no Japão do século 17 – e, pelo que se pode ver do trailer, baixou um Kurosawa brabo nele. Minha dúvida é se Andrew Garfield convence como padre dos anos 1600. Já sobre Adam Driver e Liam Neeson não tenho a menor dúvida.

3. True Crimes
(estreia ainda não definida)

True Crimes True Crimes

True Crimes (/Divulgação)

Jim Carrey em um thriller policial barra-pesada, sobre as pistas para um crime real encontradas em um livro de ficção? Mal posso esperar para ver a pegada do diretor grego Alexandros Avranas (do tenebroso
Miss Violence) para esta história verídica.

4. Blade Runner 2049
(estreia prevista para 30 de março)

Harrison Ford no teaser de ‘Blade Runner 2049’ Harrison Ford no teaser de ‘Blade Runner 2049’

Harrison Ford no teaser de ‘Blade Runner 2049’ (Reprodução/Divulgação)

Trinta anos depois dos eventos do über clássico de 1982, Ryan Gosling é um caçador de androides que topa com alguns segredos guardados pelo colega de profissão Rick Deckard (Harrison Ford, de volta ao papel). É só o que se sabe. E é claro que dá medo: não é pequena a chance de que o diretor Denis Villeneuve (A Chegada) e o produtor executivo Ridley Scott de alguma forma estraguem a lembrança perfeita deixada pelo filme original. Mas se eles acertarem…

5. Vigilante do Amanhã: Ghost in the Shell (Ghost
in the Shell)
(estreia prevista para 30 de março)

Vigilante do Amanhã: Ghost in the Shell Vigilante do Amanhã: Ghost in the Shell

Vigilante do Amanhã: Ghost in the Shell (/Divulgação)

Tantas vezes se tentou moldar entre as atrizes mais atléticas de Hollywood uma estrela de ação – e, no entanto, coube à mignone Scarlett Johansson ir assumindo naturalmente esse papel. Atriz campeã de bilheteria de 2016, Scarlett está hipnótica no trailer deslumbrante desta adaptação da série de mangás futuristas de Masamune Shirow, dirigida por Rupert Sanders (de, pois é, Branca de Neve e o Caçador) com a bênção do autor.

6. Kingsman: O Círculo Dourado 
(estreia prevista para outubro)

Colin Firth em 'Kingsman: Serviço Secreto' (2014) Colin Firth em ‘Kingsman: Serviço Secreto’ (2014)

Colin Firth em ‘Kingsman: Serviço Secreto’ (2014) (/Divulgação)

Se você – como eu – adora o delirante Kingsman: Serviço Secreto, de 2014, em que Colin Firth recruta o jovem baderneiro Eggsy (Taron Egerton) para um seletíssimo e incrivelmente bem-vestido clube britânico de espionagem, esta continuação, novamente dirigida por Matthew Vaughn, há de ser um dos lançamentos mais aguardados do ano. Eggsy agora já completou seu treinamento, e desta vez tanto a ameaça quanto a ajuda vêm do outro lado do Atlântico – razão pela qual Channing Tatum e Jeff Bridges se juntam ao elenco.
7. Logan
(estreia prevista para 2 de março)

Hugh Jackman volta a viver Wolverine em 'Logan' Hugh Jackman volta a viver Wolverine em ‘Logan’

Hugh Jackman volta a viver Wolverine em ‘Logan’ (Reprodução/)

Hugh Jackman está com 48 anos, e acha que dezessete deles interpretando Wolverine é uma boa conta. Mas, pelo jeito, ele vai embora em grande estilo: é lindo, tristíssimo (Hurt, de Johnny Cash, ajuda a compor o clima) e muito intrigante o trailer em que Logan/Wolverine aparece velho, cansado, amargo – mas ainda com ajustes a fazer com seu passado tão violento. James Mangold retorna à direção, uma ideia que eu pessoalmente aplaudo: ele tirou leite de pedra em Wolverine: Imortal, de 2013, e tem um jeito todo especial de trabalhar com Jackman.

8. Mulher Maravilha 

(estreia prevista para 1º de junho)

Gal Gadot como Mulher Maravilha Gal Gadot como Mulher Maravilha

Gal Gadot como Mulher Maravilha (//Divulgação)

Vai ser a prova de fogo da israelense Gal Gadot e, sobretudo, da DC Comics: vamos ver se, no primeiro filme de grande orçamento jamais estrelado por uma heroína, a DC finalmente acha seu tom e para de pensar no que a Marvel está ou não fazendo. A expectativa só aumenta com o fato de, aqui, a direção estar a cargo de sangue novo nesse universo, e de uma mulher – Patty Jenkins, de Monster: Desejo Assassino, que rendeu o Oscar de melhor atriz a Charlize Theron. Por essas e outras, desperta muito mais a minha curiosidade do que Liga da Justiça, que deve chegar aos cinemas alguns meses depois, em 17 de novembro.

9. The Beguiled
(estreia em 30 de junho nos EUA)
Sofia Coppola faz sua versão de um filme matador de 1971: O Estranho que Nós Amamos, em que o grande Don Siegel dirigiu Clint Eastwood como um soldado do Norte que, ferido, vai se abrigar numa escola de meninas em território sulista durante a Guerra Civil de 1861-1865. Agora, é Colin Farrell que Nicole Kidman, Elle Fanning e Kirsten Dunst amam e odeiam.

10. Kong: A Ilha da Caveira (Kong: Skull Island)
(estreia prevista para 9 de março)

Cena do filme 'Kong: A Ilha da Caveira' Cena do filme ‘Kong: A Ilha da Caveira’

Cena do filme ‘Kong: A Ilha da Caveira’ (Reprodução/Divulgação)

Tom Hiddleston, Brie Larson, John Goodman e Samuel L. Jackson vão atrás do legendário macacão em um ponto nebuloso do oceano. Além do elenco e da direção de Jordan Vogt-Roberts – um egresso do Funny or Die e outros grupos de comédia –, o que me chama a atenção aqui é a ambientação no início dos anos 70, com referências ao tumulto da Guerra do Vietnã. Está com jeito de Apocalypse Now na Ilha da Fantasia.

11. Rei Arthur: A Lenda da Espada (King Arthur: Legend of the Sword)
(estreia prevista para 11 de maio)

Rei Arthur: A Lenda da Espada Rei Arthur: A Lenda da Espada

Rei Arthur: A Lenda da Espada (/Divulgação)

Outro em que o fator mistureba é o que me atrai: depois de dois Sherlock Holmes anabolizados, o que o diretor Guy Ritchie promete aqui é reencenar a lenda de Arthur (Charlie Hunnam), o unificador da Inglaterra, como uma série de brigas de rua. Jude Law passa do caro Sr. Watson ao papel de vilão malevolente. Se não for cansativo, pode ser bem divertido.

12. A Múmia

(estreia prevista para 9 de junho)

Cena do teaser de 'A Múmia' Cena do teaser de ‘A Múmia’

Cena do teaser de ‘A Múmia’ (/Reprodução)

A nova missão impossível de Tom Cruise: deter a múmia ultrapoderosa interpretada pela argelina Sofia Boutella (de Kingsman: Serviço Secreto e Star Trek: Sem Fronteiras). Prevejo a mais pura e deliciosa bobagem, além de um bom esquenta para American Made, que chega no final de setembro e no qual Doug Liman (de No Limite do Amanhã) volta a dirigir Cruise, agora como um piloto com dois empregos – para a CIA e para os cartéis de drogas.

13. World War Z 2
(diz-se que vai estrear em 2017, mas…)
Descontado o final meio chinfrim, Guerra Mundial Z foi uma das ótimas surpresas de 2013: depois de uma produção muito conturbada, o filme que afinal chegou à tela tinha brio, força, vigor. Se a segunda etapa desse nó chegar mesmo a ser desatada este ano, valerá a pena: Brad Pitt agora enfrenta a zumbificação planetária sob a direção de ninguém menos que David Fincher.