Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Obra de Alberto Nepomuceno inaugura série “Música do Brasil”

Itamaraty patrocina projeto de gravação e edição de mais de 100 obras de doze compositores eruditos brasileiros

Um concerto do pianista Pablo Rossi em sala do Carnegie Hall na quinta-feira, 18, em Nova York, marcou o lançamento das primeiras gravações de obras sinfônicas de compositores eruditos brasileiros dos séculos XIX e XX. A gravadora Naxos lançou, em fevereiro, o primeiro de uma série de 30 CDs, que registrarão mais de 100 obras aos públicos brasileiro e internacional.

A série faz parte do projeto Brasil em Concerto, patrocinado pelo Itamaraty, que envolve também a edição e a recuperação de partituras de 19 compositores. Entre eles, Villa-Lobos, Guerra Peixe e Almeida Prado. O primeiro CD, com a música de Alberto Nepomuceno, foi gravado pela Orquestra Filarmônica de Minas Gerais (OFMG), que integra o projeto juntamente com a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp) e a Orquestra Filarmônica de Goiás.

No concerto ao vivo, o brasileiro Pablo Rossi apresentou, além da Galhofeira Opus 13 No 4, de Nepomuceno, peças de Henrique Oswald, Camargo Guarnieri e Villa-Lobos. Rossi formou-se no Conservatório Tchaikowsky, de Moscou, e foi o ganhador do Concurso Nacional Nélson Freire Para Novos Talentos, em 2003. Será o solista de um programa com peças de Berlioz e de Claudio Santoro, com a Orquestra Sinfônica Municipal regida pelo maestro James Judd, nos próximos dias 26 e 27 no Theatro Municipal de São Paulo.

A apresentação do projeto do Itamaraty e da série da Naxos, em Nova York, teve a participação do maestro Fábio Mechetti, diretor da OFMG, do cônsul-geral do Brasil na cidade, embaixador Enio Cordeiro, e de Klaus Heymann, fundador e presidente da Naxos. Heymann disse que seu interesse pela música erudita brasileira vem de longa data e lembrou que ele faz parte de mais de cem gravações lançadas pela Naxos, um dos principais selos internacionais do gênero.