Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Musical ‘Bem Sertanejo’, de Michel Teló, pode captar até R$ 7,6 milhões

Espetáculo sobre a história da música caipira já passou por cidades como  São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Porto Alegre

Por Lucas Almeida - Atualizado em 22 jun 2018, 13h15 - Publicado em 22 jun 2018, 13h12

A terceira temporada do musical Bem Sertanejo recebeu aval do Ministério da Cultura para captar mais de 7,6 milhões de reais através de incentivos fiscais, de acordo com o Diário Oficial da União desta sexta-feira. A produção, que contou com Michel Teló no elenco das duas temporadas anteriores, já passou por cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre, Brasília e Belo Horizonte. 

Com texto e direção de Gustavo Gasparini (Gilberto Gil — Aquele Abraço), o musical, que estreou em 2017, recria a história da música sertaneja, desde as origens caipiras nos anos 1920 até os dias atuais. O repertório conta com canções de nomes como Tonico e Tinoco, Sérgio Reis, Almir Sater e Renato Teixeira. 

A ideia surgiu da série de mesmo nome veiculada no Fantástico, da Rede Globo, e apresentada por Teló no último ano. Em cada episódio, o cantor viajava o Brasil para conversar com grandes duplas que se consagraram na indústria sertaneja, como Daniel, Rionegro e Solimões e Chitãozinho e Xororó.

A empresa responsável pelo espetáculo deverá encontrar patrocinadores que queiram contribuir para a realização do musical através de incentivos fiscais até o final deste ano. Ainda não está confirmado se Michel Teló voltará para a próxima temporada.

Publicidade