Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Kevin Spacey enfrenta duas novas acusações de assédio sexual

Roberto Cavazos aposta que nas próximas semanas muitos irão romper o silêncio e somar denúncias contra o astro de 'House of Cards'

Por Da redação - Atualizado em 2 nov 2017, 16h17 - Publicado em 1 nov 2017, 09h23

Dois outros homens acusam Kevin Spacey de assédio sexual em outras ocasiões além das já conhecidas. O ator mexicano Roberto Cavazos escreveu no Facebook que encontrou Spacey num bar de um teatro em Londres, do qual Spacey foi diretor artístico até 2015, e o ator tentou lhe apalpar contra sua vontade. “Era a coisa mais comum esse cara tentar apalpar qualquer um que aparecesse. Eu não suportei, mas conheço algumas pessoas que estavam receosas de impedi-lo”, escreveu.

O mexicano indicou que várias pessoas contaram a “mesma história” a respeito das tentativas do americano de aproximar-se de integrantes da companhia teatral. Cavazos acredita que muitas pessoas devem contar suas histórias nos próximos dias e semanas e afirmou que não ficaria surpreso se as denúncias alcançarem números similares aos do produtor americano Harvey Weinstein, envolvido em um grande escândalo sexual. Harvey  Weinstein foi acusado por quase 60 mulheres por diversas agressões e assédio, além de estupro. O jornal New York Times publicou na segunda-feira novas revelações de ataques durante a década de 1970.

 

Publicidade

O cineasta Tony Montana também acusou Spacey de apalpá-lo em um bar de Los Angeles, em 2003. “Eu fui ao bar pedir um drinque e Kevin chegou em mim e me abraçou”, disse ele ao site americano Radar. “Ele estava me dizendo para ir com ele, para outro lugar. Ele colocou a mão nas minhas partes íntimas e me apalpou.”

Montana diz então que Spacey, que aparentava estar bêbado, disse que isso significava “posse”. Montana disse que saiu sem responder, mas que Spacey lhe seguiu até o banheiro. “Eu o empurrei, um dos seus amigos apareceu e eu disse que era hora de ir embora.”

 

Spacey, duas vezes vencedor do Oscar e aclamado por sua interpretação do impiedoso democrata Francis Underwood em House of Cards, foi acusado pela primeira vez de assédio no fim de semana, pelo ator Anthony Rapp. O episódio aconteceu quando Rapp tinha apenas 14 anos, há três décadas. Spacey pediu desculpas no Twitter e na mesma mensagem se declarou homossexual, o que foi visto por muitos como uma forma de jogar uma cortina de fumaça sobre a acusação.

Publicidade

Roberto Cavazos disse que se encontrou com Spacey em Londres quando o americano era diretor artístico do teatro Old Vic. Spacey permaneceu no cargo entre 2004 e 2015. O mexicano trabalhou com a companhia teatral nesse período: em 2008, 2010 e 2011.

“Parece que a única exigência era ser um homem com menos de 30 anos para que o sr. Spacey sentisse que estava livre para nos tocar”, escreveu no Facebook. “Era tão comum que até virou uma piada (de muito mau gosto)”, completou.

(Com agência France-Presse)

 

Publicidade