Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Grupo de crianças canta no 80º aniversário de Fernando Botero

Bogotá, 19 abr (EFE).- Um grupo de crianças de vários colégios do centro de Bogotá cantou nesta quinta-feira no 80º aniversário do pintor e escultor colombiano Fernando Botero, comemorado em um museu na capital colombiana que foi batizado com o nome do artista.

O mestre ‘ouviu emocionado’ o canto por seu aniversário, em uma comemoração ‘particular’ em uma das salas do museu, disse à Agência Efe uma fonte do centro cultural.

Botero soprou as velas em uma torta que representava seu quadro ‘A carta’, no qual aparece recostada uma mulher nua, sensual e gorda – como é habitual em sua obra – que lê uma carta em cima da cama.

O pintor recebeu ‘uma serenata’ do Quarteto de Saxofones de Bogotá, sob a direção do mestre Luis Eduardo Aguilar, acrescentou a fonte do museu.

O mais importante artista plástico colombiano vivo estava acompanhado de sua esposa, a escultora Sofía Vari, e seus filhos Fernando, Lina e Juan Carlos.

A festa contou com vários convidados especiais, como a ministra colombiana de Cultura, Mariana Garcés; a subgerente cultural do Banco da República, Ángela Pérez, e a diretora do Museu Nacional, María Victoria Robayo, assim como o também pintor Santiago Cárdenas, entre outros.

Na quarta-feira, Botero recebeu uma homenagem especial do presidente colombiano, Juan Manuel Santos, na qual as 479 obras que o artista doou a seu país foram declaradas ‘bem de interesse cultural’.

‘A resolução assinada significa que todas estas obras fazem parte, a partir deste momento, de um legado que a nação se compromete a cuidar, a manter e, de certa forma, a tornar conhecido em todo o mundo’, afirmou Santos.

Em Bogotá, o Museu Botero recebe mais de mil visitantes por dia, cerca de 500 mil por ano, e possui uma das cinco coleções públicas de arte internacional de maior importância na América Latina.

No ano do seu 80º aniversário, vários museus do mundo expõem a obra de Botero. Há poucas semanas, o Palácio de Belas Artes da Cidade do México inaugurou uma retrospectiva. O Museu da Memória de Santiago do Chile apresenta a série ‘Abu Ghraib’, sobre torturas no Iraque, e o Museu de Antioquia, em Medellín (cidade natal do artista), expõe ‘O Viacrucis. A Paixão de Cristo’.

Em Pietrasanta, cidade italiana onde vive a maior parte do ano, há uma mostra de esculturas e pinturas, que será apresentada nos próximos meses nos museus de Belas Artes de Bilbao, na Espanha, e de São Paulo. EFE