Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Festival de Cannes defende exibição de ‘Dom Quixote’ de Terry Gilliam

Há 20 anos em uma disputa entre produtores, filme está previsto para estrear no encerramento do festival — se a Justiça permitir

O Festival de Cannes se posicionou nesta segunda-feira a favor do diretor britânico Terry Gilliam na polêmica com o ex-produtor Paulo Branco e denunciou as “intimidações” deste para que The Man Who Killed Don Quixote (O Homem que Matou Dom Quixote, em tradução literal) não seja exibido no encerramento do evento, marcado para o dia 19 de maio.

A Alfama Films, controlada por Branco e antiga produtora do projeto de Gilliam, recorreu à Justiça para proibir a exibição do filme porque, na sua opinião, “viola os direitos de divulgação da obra”. A organização de Cannes garantiu que não agiu superficialmente quando decidiu incluir o filme na seleção oficial e acusou Branco de proceder com “intimidações e afirmações difamatórias tão irrisórias como grotescas”.

 

O festival, segundo o comunicado assinado pelo presidente, Pierre Lescure, e pelo delegado geral, Thierry Frémaux, “respeitará a decisão” que será tomada pela Justiça no dia 7 de maio, “seja ela qual for”, afirmaram antes de reiterar o apoio a Gilliam. Os representantes do evento destacaram que os advogados de Branco prometeram uma “derrota desonrosa” e responderam que a única derrota “seria ceder à ameaça”.

No mesmo comunicado, os representantes do festival reiteraram que “os artistas necessitam mais que nunca que sejam defendidos, não atacados”. Por isto, neste ano, apostaram no iraniano Jafar Panahi e no russo Kirill Serebrennikov, dois diretores que, em princípio, não poderão comparecer à exibição dos próprios filmes por problemas com a Justiça de seus países.

Histórico

Apelidado de “filme maldito de Terry Gilliam”, o longa acumula crises ao longo de 20 anos de produção. Um dos maiores problemas é o rompimento da relação profissional entre Gilliam com o produtor português Paulo Branco, que o levou a entrar com uma ação nos tribunais franceses pedindo pelo impedimento da exibição do título.

Problemas financeiros e doenças de antigos protagonistas foram outras intempéries no caminho do cineasta, que agora conta com  Jonathan Pryce, Adam Driver, Olga Kurylenko e Stellan Skarsgard no elenco.