Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Diretor do Bolshoi que sofreu atentado perdoa agressor

Para Sergei Filin, a pessoa que o atacou foi provavelmente influenciada por ambição e rancor. Ele afirmou que pretende voltar ao trabalho

O diretor artístico do Balé Bolshoi, Sergei Filin, atacado com um ácido no último dia 18, afirmou perdoar o agressor, ainda não identificado. Para ele, o ataque foi motivado por ambição e rancor. “Um padre veio me ver e eu lhe disse: ‘Eu perdoo todas as pessoas e Deus será o juiz. Pessoas são fracas. Eu perdoo todos os envolvidos nisso'”, disse.

Apesar de ter sofrido queimaduras de terceiro grau no rosto e nos olhos, Filin também afirmou a uma emissora de televisão russa que pretende voltar ao trabalho. O diretor passou por duas cirurgias em cada olho e seu estado é considerado animador pelos médicos. “Não vou morrer. Claro que ainda é muito difícil para mim”, declarou Filin ao canal russo NTV no último domingo. “Eu prometo, vocês ainda vão me ver no palco”.

“Eu digo todos os dias para mim mesmo quando acordo: ‘Sergei, você é saudável, tudo está em seu lugar – seus braços, suas pernas’. E eu vou fazer de tudo para voltar a ser o Sergei que era antes.”, disse, sem as bandagens que cobriam seu rosto logo após o ataque, mas com os olhos ainda semicerrados.

Ameaças – Ele afirmou não saber quem estava por trás do ataque, mas acredita que a pessoa esteja envolvida com seu trabalho no Bolshoi. Sua posição no balé russo lhe deu o poder de alavancar e arruinar carreiras e, após o atentado, ele afirmou que vinha recebendo ameaças.

No último dia 22, o Teatro Bolshoi nomeou Galina Stepanenko a substituta de Filin como diretora artística interna do balé. De acordo com o diretor-geral do Bolshoi, Anatoli Iksanov, Galina foi uma sugestão de Filin para o cargo.