Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Chris Cornell pode ter se matado, afirma polícia

O suicídio é uma das linhas de investigação dos policiais de Detroit, que o encontraram com uma faixa no pescoço

Por Da redação - 18 maio 2017, 12h02

A polícia de Detroit afirmou que está investigando a possibilidade de suicídio do roqueiro Chris Cornell, vocalista das bandas Soundgarden e Audioslave. De acordo com a agência de notícias Associated Press, o porta-voz da polícia, Michael Woody, afirmou que ainda não pode dar detalhes do caso, mas que o suicídio guia uma das linhas de investigação porque havia “elementos” junto ao corpo que permitiriam essa tese.

Cornell foi encontrado no hotel MGM Grand Detroit. A esposa do vocalista teria ligado para um amigo próximo da família para checar se estava tudo bem com o cantor. O amigo, então, forçou a porta para entrar no quarto e encontrou Cornell no chão do banheiro da suíte, com uma faixa em volta do pescoço.

A artista de 52 anos estava em Detroit por conta da turnê que estava fazendo com a banda Soundgarden e poucas horas antes da morte publicou o clipe da música By Crooked Steps com os versos “Eu sou a forma do buraco/Dentro do seu coração”.

Exames médicos deverão indicar a causa oficial da morte de Cornell.

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade

 

Publicidade
Publicidade