Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Bruno Gagliasso encerra contrato de longa duração com a Globo: ‘Tudo muda’

Depois de dezoito anos na emissora, o ator agora quer ter 'mais liberdade artística'

Por Eduardo F. Filho - Atualizado em 7 nov 2019, 11h58 - Publicado em 7 nov 2019, 10h33

Em meio a mais de 100 demissões que estão ocorrendo no Projac, complexo de estúdios da Globo no Rio de Janeiro, o ator Bruno Gagliasso postou em suas redes sociais nesta quinta-feira 7 um caudaloso texto em que anuncia o cancelamento de seu contrato de longa duração com a emissora.

O artista agora vai trabalhar por obra, para ter “mais liberdade artística”, como ele próprio descreve no texto. Nos anos recentes, a Globo vem fazendo uma ampla reformulação no seu quadro de talentos. A era das estrelas com contrato fixo a peso de ouro por anos a fio, definitivamente, está acabando – tornou-se uma despesa irrealista nos dias de hoje.

Mas não é esse o caso de Gagliasso. Foi o próprio ator quem procurou a  Globo e informou que não queria mais contrato de longa duração – e a emissora aceitou. A Globo queria mantê-lo com contrato mais extenso, mas ele insistiu que queria mais liberdade e a cúpula da rede entendeu. Ambas as partes saem em paz da negociação.

Para os atores, afinal, não ter contrato longo hoje virou uma janela de oportunidade. O fim da exclusividade dá a eles liberdade para se exercitar em outras experiências – como o aquecido mercado de produções de séries da TV paga e da Netflix.

Publicidade

Gagliasso estava na Globo havia dezoito anos e passou por todas as faixas da casa – da novela das 6 ao horário nobre das 9, passando por minisséries de grande audiência como Dupla identidade (2014) – em que o ator, na pele de Edu, viveu um serial killer. “Nossa relação sempre foi muito franca e madura e não seria diferente neste momento. A empresa me acolheu, ouviu minhas ideias e decisões, e assim compreendemos este novo tempo”, escreveu o ator. 

Gagliasso terminou o texto agradecendo por quase duas décadas de trabalho na Globo e pelo fato de a emissora ter dado a ele a oportunidade de viver personagens marcantes – como o Tarso em Caminho das Índias (2009), que sofria de esquizofrenia, e o vilão Timotinho, de Cordel Encantado (2011).

“Obrigado à Rede Globo por ter me possibilitado amadurecer como ator, por ter acreditado em mim, apostado na minha arte e me dar a oportunidade singular de aprender e atuar com os melhores do país”, encerrou.

 

Publicidade
Publicidade

View this post on Instagram

Tudo muda. A gente muda. O tempo muda. Nossas relações mudam. Mas o afeto, esse é permanente. Há dezoito anos vocês me acompanham em séries e novelas da TV Globo e juntos fomos construindo uma bela história que agora ganha um novo capítulo. Como muitos de vocês têm lido hoje, meu contrato, nos moldes convencionais, foi encerrado para que eu possa trabalhar por obra na TV Globo e ter mais liberdade artística. Nossa relação sempre foi muito franca e madura e não seria diferente neste momento. A empresa me acolheu, ouviu minhas ideias e decisões, e assim compreendemos este novo tempo. O futuro certamente nos reserva muitos outros trabalhos, novas e maravilhosas histórias. Nessas quase duas décadas fizemos trabalhos incríveis, conquistamos dois Emmys, entramos nas casas de milhões de brasileiros para falar sobre outros brasileiros. Fui Inácio, Júnior, Ricardo, Ivan, Tarso, Timotinho, Franz, Edu, Mario, Gabriel e tantas outras vidas que só trouxeram coisas boas e lindas. Tudo isso é parte da minha trajetória, parte de quem sou hoje. E sempre será. E por tudo isso, meu obrigado a Rede Globo por ter me possibilitado amadurecer como ator, por ter acreditado em mim, apostado na minha arte e me dar a oportunidade singular de aprender e atuar com os melhores do país. Fui e sou muito feliz por todos esses anos. Até já!

A post shared by Bruno Gagliasso 🐺⚡️🌳🌻 (@brunogagliasso) on

 

Publicidade
Publicidade

 

Publicidade
Publicidade

 

Publicidade
Publicidade

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade