Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Áudio atribuído a Chico Pinheiro tem crítica a Moro e elogios a Lula

Questionado por VEJA, o jornalista respondeu: “Nada tenho a dizer a respeito”

Um áudio de pouco mais de três minutos atribuído ao jornalista Chico Pinheiro foi divulgado em um grupo fechado de WhatsApp mas circula agora pela internet. Em tom de desabafo, o áudio critica a ação do juiz Sergio Moro ao decretar a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A VEJA, o jornalista não confirmou nem desmentiu que o áudio seja de sua autoria. “Nada tenho a dizer a respeito”, respondeu Pinheiro.

“Ele precisa sair, sim, mas vai sair na hora que for a hora. Que Lula tenha calma, sabedoria, inspiração divina, para ficar quieto ali um tempo, onde está”, diz sobre a possível soltura do ex-presidente. “Se pensarmos bem, aquela acomodação é melhor que todos os lugares em que ele dormiu quando era criança e na juventude.”

O áudio continua, pedindo que Lula fique como está, quieto, por um tempo, pois, com sua prisão, “a direita não tem o que fazer”. “Os coxinhas estão perdidos. Precisam de outro caminho agora”, diz. “Como ele disse (sobre o discurso de Lula no sindicato, antes da prisão), não sou mais um ser humano, sou uma ideia. Ideia não se prende, a gente tá solto.”

Em outro momento, ele comenta a cobertura da Globonews, que apresentava a legenda: “Sem Lula, PT precisa traçar novas estratégias”. “Ora, quem tem que traçar novas estratégias agora são eles, vão fazer o que agora?”, disse, no que foi interpretado como uma crítica ao canal do qual faz parte.

Em seguida, ele faz um trocadilho com a canção Pesadelo, de Paulo César Pinheiro, que começa com a frase “Quando o muro separa uma ponte une”. Na versão aqui entoada, a palavra muro foi substituída por “Moro”.

Por fim, o áudio lembra a apresentação do Jornal Nacional do último sábado, em que o próprio Pinheiro, plantonista do dia, deu a notícia da prisão de Lula. Ao anunciar a detenção do petista, Pinheiro tinha os olhos molhados, o que acendeu nas redes comentários de que estaria emocionado.

“Um beijo no coração de vocês que me representaram quando eu tinha que apresentar aquele jornal de ontem. Mas está tudo bem. A história é um carro alegre, cheia de um povo contente, que atropela indiferente todo aquele que a negue.”

Confira abaixo o áudio publicado no YouTube e a apresentação do Jornal Nacional de sábado:

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Paulo Sanches

    Se realmente este Audio pertence ao Chico , sua carreira como Ancora da Globo chegou ao fim, a não ser, que esse “audio”represente o pensamento da Rede Globo.

    Curtir

  2. Gilberto Mendes

    Alguém sabe o que são os ameis PRETO em seus dedos…

    Curtir

  3. Gilberto Mendes

    ANÉIS!!!!!!

    Curtir

  4. judson benedito brisolla franchi

    Quanto que esse aí recebeu de dinheiro como o outro chico?

    Curtir

  5. Sugiro ao Chico Pinheiro que vá ser ancora em algum telejornal da Venezuela. Lá, a ditadura de esquerda (que ele parece amar tanto), está em pleno vigor sob o comando do Maduro, amigo do Lula, seu bandido de estimação.

    Curtir

  6. A Pessoa Para Defender
    Um Colarinho Branco
    Condenado E Criticar
    Um Juiz Federal…

    Curtir

  7. Só Pode Ser Do Mesmo Quilate
    Do Colarinho Branco Condenado…
    Um Pulha Asqueroso E Nojento…

    Curtir

  8. Este Pertence À Classe Soberba
    Da Famigerada E Falida GloboLixo

    Curtir

  9. reinaldo ruiz

    Fiz duas ações que Me arrependo na vida ter confiado um voto ao verme do lula e ter gostado deste chico que agora sei por que fala graças Deus é sexta feira, isso faz lembrar a todas as bolsas misérias para que os que recebem não vão em busca de trabalho, para não perder as bolsas misérias. Quanto ao chico mudem de canal se o mesmo for falar os besteirol que costuma falar, que somente agora consigo ver, se Nos unirmos e fazer cair 1,5 ponto na audiencia a globo muda ou entra em falência.

    Curtir

  10. Gilberto Josefic

    Ele não é uma ideia é um psicopata , com surtos de esquizofrenia.

    Curtir