Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ator Nelson Xavier morre aos 75 anos em Minas Gerais

Corpo será transferido para o Rio, onde será cremado nesta quinta-feira

O ator Nelson Xavier morreu na noite desta terça-feira, aos 75 anos, em Uberlândia (MG), em decorrência de um câncer. A comunicação da morte foi feita por sua filha Tereza Villela Xavier em perfil no Facebook. “Lamento informar a quem possa interessar que meu pai, Nelson Xavier, faleceu esta noite em Uberlândia”, diz ela.

A filha diz que o corpo do ator será transferido, celebrado e cremado amanhã no Rio de Janeiro. O cemitério em que ele será cremado ainda não foi definido. “Agradeço desde já as mensagens de apoio. Ele virou um planeta! Estrela ela já era. Fez tudo o que quis, do jeito que quis e da sua melhor maneira possível, sempre”, escreveu sua filha.

O paulista Nelson Xavier, que se preparava para lançar Comeback, filme de Erico Rassi sobre um ex-pistoleiro com estreia prevista para 25 de maio, vinha se dedicando ao cinema. Recentemente, o ator ficou marcado por seu papel como Chico Xavier, o médium de Uberlândia, um papel que mudaria a forma de Nelson enxergar a vida. Cético, ele passou a considerar a existência da vida após a morte.

Depois de Chico Xavier (2010), de enorme apelo popular, Nelson atuou em outras produções ligadas ao espiritismo: O Filme dos Espíritos (2011) e As Mães de Chico Xavier, ambas de 2011. Participou também de Os Sonhos de um Sonhador: a História de Frank Aguiar (2010), e do bom A Floresta que Se Move (2015), de Vinicius Coimbra, uma adaptação de Macbeth com Ana Paula Arósio.

Mas sua carreira no cinema começou muito antes. Nelson esteve em filmes como Narradores de Javé (2003), Lamarca (1994), Brincando nos Campos do Senhor (1991), Césio 137 – O Pesadelo de Goiânia (1990), Gabriela (1983), Eles Não Usam Black-Tie (1981), Bububu no Bobobó (1980), Dona Flor e Seus Dois Maridos (1976), Vai Trabalhar, Vagabundo (1973), Dois Perdidos numa Noite Suja (1971), A Falecida (1965) e Os Fuzis (1964). Nos anos 1970, levou o Urso de Prata no Festival de Cinema de Berlim por A Queda, de Ruy Guerra.

Na TV, atuou em dezenas de produções, entre séries, minisséries e especialmente novelas, caso de Renascer, Pedra sobre Pedra, Irmãos Coragem (a versão de 1995), Salsa e Merengue e Suave Veneno.

Em 2014, no Festival de Gramado, onde conquistou o prêmio de melhor ator com o longa A Despedida, de Marcelo Galvão, Nelson Xavier contou que dez anos antes havia passado por um tratamento contra o câncer de próstata, mas que estava curado.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. jussara dos santos rosa

    A verdade é que Machado realmente e desconhecido no nosso próprio meio, outro dia numa simples conversa cotidiana um jovem dentre nos não sabia quem era Mochado de Assis. isto prova também que a literatura nas escola é muito fraca.M achado de Assis é fenomenal uma pérola da nossa pátria.

    Curtir

  2. Wesley dos Santos Caiapó

    Uma correção: Francisco Cândido Xavier, o nosso Chico Xavier, viveu, trabalhou e faleceu em Uberaba/MG, não em Uberlândia/MG, conforme diz o texto.

    Sober Nelson Xavier, um grande ator que se vai, uma pena para nós. A vida segue, neste e noutros planos.

    Curtir

  3. persianasflaci.blogspot.com

    Uma grande perda , um toimo ator , descanse em paz .

    Curtir

  4. Social Democrata Nem Direita Nem Esquerda

    Mais uma grande perda para nossa dramaturgia. Descanse em paz.

    Curtir

  5. Mais um comunista que se vai, não fará falta. Aliás, esses atores comunistas deveriam ser proibidos de atuar. Censura já!

    Curtir

  6. Ricardo Silva

    José Silva 10 maio 2017 – 12h21
    Mais um comunista que se vai, não fará falta. Aliás, esses atores comunistas deveriam ser proibidos de atuar. Censura já!. DEUS PERDOA ESTE POBRE DE ESPIRITO.
    DEUS, POR QUE TANTOS MORREM COM ESTE TERRÍVEL CÂNCER?

    Curtir

  7. Jorge Luís dos Santos

    Grande perda para a dramaturgia nacional. Estupendo ator. Minha solidariedade à família. Descanse em paz!

    Curtir