Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mudança na 2ª fase da Fuvest causa polêmica

Faltam poucos meses para o início da Fuvest, o vestibular mais concorrido do país. Ainda assim, a Universidade de São Paulo (USP) anunciou, na última quinta-feira, uma lista de disciplinas que apontavam algumas modificações para o terceiro dia de prova da segunda fase do exame.

Para os candidatos de medicina, por exemplo, uma das carreiras mais concorridas da Fuvest, a prova específica de física será substituída por questões com conteúdo mais aprofundado sobre geografia. Em direito, a novidade é a inclusão de matemática como prova específica no último dia de exame.

Agora, além das provas de redação e português (realizadas no primeiro dia da segunda fase), e um segundo dia com 20 questões de todas as disciplinas (exceto português), os candidatos terão que se dedicar às novas disciplinas específicas exigidas no terceiro dia de exame, caracterizado por 12 questões dissertativas.

As mudanças atingem 50 dos 104 cursos disponíveis na USP – o que representa 48% das carreiras – e causaram polêmica dentro da universidade. Para Marco Gubitoso, da comissão de graduação do Instituto de Matemática e Estatística, vai faltar tempo para as unidades se adaptarem ao novo vestibular da USP. “Vejo isso como um certo desrespeito aos candidatos”, afirma.

Já Milton Martins, da comissão de graduação da Faculdade de Medicina, as mudanças foram baseadas na ideia de que o candidato deve ter uma “formação ampla”.

Segunda vez no ano – essa não é a primeira vez que a USP anuncia modificações em seu vestibular. Em abril deste ano, a universidade dizia pretender valorizar o conjunto dos conteúdos trabalhados durante o ensino médio e a seleção de alunos “mais completos”.

Na época, ficou decidido que a primeira fase deixaria de contar pontos para a nota final e que a segunda fase passaria a ter questões de todas as disciplinas. Até o exame do ano passado, na segunda fase, os cursos priorizavam disciplinas relacionadas à própria carreira – no caso de medicina, por exemplo, havia física, química e biologia.

Sobre a lista de novas disciplinas, a assessoria da Fuvest afirmou que não poderia se procunciar, afinal “isso foi um requerimento da universidade, apenas cumprimos o que o Conselho de Graduação da Universidade havia pedido”.