Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Enem 2013: candidatos aprovam lei seca como tema da redação

Participantes ouvidos pela reportagem dizem que assunto é conhecido pela maioria. No fim da tarde, VEJA publica gabarito extraoficial da avaliação, com resolução do Anglo Vestibulares

Leia também:

O que fazer nos dias do Enem

Teste vocacional: escolha sua carreira Atualidades que podem cair no Enem Temas para treinar a redação do Enem Conteúdos mais cobrados desde 2009 Seis formas de usar a nota do Enem Como é calculada a nota do Enem

Os primeiros candidatos a deixarem as salas de prova do Enem 2013 deste domingo se disseram surpresos com o tema da redação deste ano: “Efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil”. A maioria, no entanto, aprovou a escolha: “Achei atual e fácil de abordar”, afirmou Anny Roberta, de 42 anos, logo após sair do prédio da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), na Tijuca, zona Norte da capital fluminense. Especial de VEJA.com publicado durante o ano sugeria que os candidatos usassem o tema da lei seca para se exercitarem na redação.

Confira os gabaritos extraoficiais:

Primeiro dia de provas

Segundo dia de provas (no fim da tarde deste domingo)

Gabriel Rangel, de 18 anos, também ficou satisfeito com o tema e achar que conseguirá uma boa nota na dissertação: “Estudei muito a Constituição e empreguei alguns conceitos jurídicos para falar da lei seca.” Já Eric Caldas, de 16 anos, apostava em temas relacionados aos recentes protestos no Brasil ou à Copa do Mundo. “Fui supreendido”, disse.

Para a estudante Carolina Veríssimo, de 16 anos, que realizou as provas deste domingo no prédio da Uninove, na zona Oeste da cidade de São Paulo, o tema proposto facilitou o trabalho dos candidatos. “Todo mundo conhece a lei seca ou pelo menos já ouviu falar sobre ela. Para quem não sabia do que se trata, os textos de apoio ajudavam bastante. Eram bem explicativos”, disse.

Para esses candidatos, as questões da área de matemática foram as mais difíceis deste último dia de provas. Segundo eles, a avaliação contemplou itens envolvendo frações, parábola, juros, porcentagem e lógica. “Havia questões pedindo fórmulas que nunca vi na vida. Não aprendi nada do que caiu em matemática no ensino médio”, afirmou Bruna de Souza, de 18 anos, que presta o Enem pela primeira vez e pretende cursar psicologia.

Prova – Neste domingo, além da redação, os participantes respondem a 90 questões de linguagens (língua portuguesa e língua estrangeira) e matemática. No fim da tarde, VEJA exibirá o gabarito extraoficial da prova, com questões resolvidas pelos professores do Anglo Vestibulares.

Vale lembrar que a dissertação no Enem vale até 1.000 pontos e é importantísssima. Quem obtém nota zero fica automaticamente fora da disputa de vagas do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que seleciona estudantes para instituições públicas de ensino superior, do Programa Universidade Para Todos (ProUni), que oferece bolsas de estudo em universidades privadas, e também do Sistema de Seleção Unificada para Cursos Técnicos (Sisutec). O zero também impede a obtenção do diploma do ensino médio para aqueles que usam a avaliação com essa finalidade.

O gabarito oficial do Enem será divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas e Educacionais (Inep), autarquia do MEC que organiza o exame, em 30 de outubro. Nessa data, os candidatos poderão saber quantas e quais questões acertaram, mas apenas o gabarito não é suficiente para conhecer seu desempenho na prova. Isso porque o Enem segue a Teoria da Resposta ao Item (TRI), pela qual acertos e erros têm pesos relativos, sendo o desempenho final do participante determinado pela combinação de resultados.