Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Toyota inaugura terceira fábrica no país

Unidade instalada em Sorocaba terá capacidade de produção de 70 mil veículos por ano

A montadora japonesa Toyota inaugura, na próxima quinta-feira, sua terceira fábrica no país, em Sorocaba (SP), inicialmente para a produção de 70 mil veículos ao ano, mas já com planos de expansão. O complexo poderá atingir capacidade anual de 400 mil automóveis, caso haja demanda futura. �Já temos licença ambiental para essa ampliação, caso seja necessário�, disse Mark Hogan, membro do conselho mundial da Toyota.

Presidente da General Motors do Brasil no período de 1992 a 1997 e conselheiro da Toyota há dois anos, o americano Hogan está no Brasil para acompanhar o início das operações da fábrica que finalmente coloca a montadora japonesa na briga pelo segmento que mais vende no Brasil, o de carros compactos. O primeiro carro a ser feito na nova filial é o Etios, que disputará vendas com modelos como Gol e Palio, na faixa de preço de 30 mil reais.

�A Toyota está abrindo uma nova página em sua história no Brasil, onde está há quase 60 anos�, lembra Hogan. O grupo tem uma fábrica de componentes no ABC paulista, onde já fez o jipe Bandeirante, e uma em Indaiatuba, inaugurada em 1998, que produz atualmente apenas o sedã Corolla. Hogan admite que a Toyota – que este ano recuperou o posto de maior montadora do mundo -, demorou para entrar com mais força no mercado brasileiro. �Mas, finalmente, o grupo agora tem um planejamento para ampliar negócios no Brasil, um dos mercados que mais cresce no mundo atualmente.�

Leia mais:

Toyota retoma liderança mundial em vendas

Toyota fará recall de modelo RAV4

Hogan ressalta que, embora venha trabalhando para aumentar a velocidade das ações do grupo no Brasil, concorda com a filosofia da companhia, de ser lenta nas decisões, mas ter como prioridade a qualidade dos produtos. �Nossos resultados mostram que estamos no caminho certo. Não damos passos rápidos, mas não voltamos atrás�.

O mercado que Hogan encontra hoje no Brasil é mais sofisticado – tem modelos globais e não de segunda geração – e mais competitivo do que no período em que comandou a GM. Há mais fábricas instaladas e um de seus concorrentes será a coreana Hyundai, que em setembro inicia operações em Piracicaba (SP) com a produção do HB20, outro concorrente do Etios. �A concorrência não nos assusta, pois nosso produto certamente tem mais tecnologia�, afirmou o executivo, que na quinta-feira visitou a fábrica de Sorocaba e dirigiu o Etios brasileiro, que tem algumas diferenças em relação ao modelo em produção na Índia.

(Com Agência Estado)