Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Silvio Santos envia escavadeira e Oficina notifica Subprefeitura

Arquiteta afirma que uma retroescavadeira movimentava terra sem alvará ao lado do espaço cultural de José Celso Martinez Corrêa

Por Da redação Atualizado em 17 nov 2017, 18h38 - Publicado em 13 nov 2017, 20h47

A presença de uma retroescavadeira no terreno do Grupo Silvio Santos mobilizou nesta segunda-feira defensores do vizinho Teatro Oficina, na Bela Vista, em São Paulo. Em nota enviada à imprensa, a Associação Teatro Oficina afirma que enviou uma notificação à Subprefeitura da Sé requerendo a intervenção do órgão.

Segundo a arquiteta Carila Matzenbacher, do Oficina, o engenheiro responsável pelos trabalhos no Grupo Silvio Santos afirmou aos representantes do teatro que não possuía alvará, mas que a retroescavadeira apenas realizava uma limpeza no terreno. “Eles não estão fazendo apenas uma limpeza, estão fazendo remoção de terra, movimentando a terra. De acordo com o Código de Obras (Lei 16642/2017), artigo 12, inciso VII, isso caracteriza obra e precisa de alvará, ainda mais no entorno de um imóvel tombado, como é o Oficina”, diz.

Procurada, a assessoria do Grupo Silvio Santos afirmou que não vai se pronunciar sobre o assunto.

Neste domingo, o vereador Eduardo Suplicy (PT-SP), representante do Oficina junto à Prefeitura de São Paulo, afirmou a VEJA que Silvio Santos decidiu encerrar o diálogo com o teatro. Segundo o vereador, o dono do SBT ficou irritado com a divulgação, pelo teatro, dos vídeos do encontro realizado em agosto, e agora só pretende encontrar Zé Celso na Justiça. Silvio Santos e Zé Celso deveriam se encontrar nesta segunda, mas o apresentador cancelou a reunião.

O diretor quer manter e concluir o plano da arquiteta Lina Bo Bardi, que previa um parque cultural público em volta do Teatro Oficina, mas morreu antes de terminar o projeto. Silvio Santos, que adquiriu os terrenos em volta do Oficina enquanto Lina fazia a reforma, quer construir ali um empreendimento imobiliário que, além de ameaçar a vista do janelão aberto por ela em uma das paredes de tijolos do edifício, aniquilaria a possibilidade de criar o parque.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês