Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Shyamalan conta histórias inusitadas sobre como reuniu atores de ‘Vidro’

No Brasil, cineasta falou sobre trajetória da trilogia que conta com Bruce Willis, Samuel L. Jackson e James McAvoy

Por Raquel Carneiro Atualizado em 8 dez 2018, 20h15 - Publicado em 8 dez 2018, 20h13

M. Night Shyamalan foi uma das atrações de luxo da Comic Con Experience (CCXP) neste sábado, em um painel exclusivo sobre o filme Vidro, sua nova e ambiciosa produção, que fecha a trilogia iniciada com Corpo Fechado (2000) e seguida por Fragmentado (2016).

O longa, que estreia em 18 de janeiro, reúne os protagonistas dos dois filmes. No caso Bruce Willis, que interpreta David, um homem indestrutível; James McAvoy, o Kevin, dono de mais de 20 personalidades; e Samuel L. Jackson, o Sr. Vidro do título, um homem genial que sofre de osteogênese imperfeita, doença que faz com que os ossos quebrem com facilidade.

Samuel L. Jackson, James McAvoy e Bruce Willis no filme ‘Vidro’ //Divulgação

Reunir o trio de protagonistas em períodos tão distintos parece uma tarefa difícil, mas o cineasta conta que foi mais fácil que o imaginado e que teve muita sorte. Willis, por exemplo, topou participar do primeiro filme depois de ler o roteiro. O ator fez também com Shyamalan o clássico O Sexto Sentido. Já McAvoy foi resultado de um encontro inesperado entre ele e o cineasta em uma festa na Comic Con de San Diego, a mais tradicional do mundo. Na época, McAvoy estava com o cabelo curto, crescendo, após ter raspado para viver o Professor Xavier em X-Men. “Quando falei com ele e reparei no cabelo, logo o imaginei no papel, pois era o visual que permitiria a alguém interpretar um homem e uma mulher se fosse necessário. Ele topou e estava disponível”, conta. E promete: “Em Fragmentado, McAvoy entregou uma das melhores atuações daquele ano. Em Vidro, ele faz ainda melhor.”

Outra história engraçada foi sobre Samuel L. Jackson, que gostou tanto de participar do primeiro filme que ficou cobrando o cineasta pela continuação que só sairia do papel quase 20 anos depois. “Samuel mora em Los Angeles. Por duas vezes nos encontramos na rua. Ele me viu do carro, abaixou o vidro e perguntou: ‘quando vamos fazer a sequência, seu filho da p***”, conta o diretor. O segundo encontro aconteceu da mesma maneira, sem querer, e com a mesma cobrança do ator, seguida pelo palavrão no fim.

Quando terminou Fragmentado, Shyamalan decidiu fazer uma sessão especial para Samuel L. Jackson, que ao fim viu de surpresa a aparição de Bruce Willis, seu colega de elenco em Corpo Fechado. “Então ele me perguntou: ‘Vamos fazer isso, filho da p***?. E eu respondi: ‘Sim, nós vamos, filho da p***’.”

No painel, o cineasta também contou que o vencedor do Oscar Um Estranho no Ninho (1975), com Jack Nicholson, foi uma inspiração para Vidro. “Queria uma história completa daquele filme, que fala sobre algumas pessoas com distúrbios que tentam escapar de um sanatório. Bem, no meu filme, eles conseguem escapar.”

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)