Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

‘X-Men: Fênix Negra’ se aproxima de ‘Logan’, diz diretor na CCXP

Painel reuniu Simon Kinberg e as atrizes Sophie Turner e Jessica Chastain para falarem sobre o longa que estreia em junho do ano que vem

Por Mabi Barros 7 dez 2018, 19h20

Quem for acompanhar o próximo filme da saga X-Men, Fênix Negra, que estreia em junho do ano que vem, pode esperar ver algo um pouco diferente da maioria dos outros longas da franquia. Ao menos é isso o que prometeu o diretor, Simon Kinberg, durante painel da Comic Con Experience, nesta sexta-feira. “Fênix Negra se aproxima de Logan“, afirmou. “Mas há um lado sobrenatural e cósmico. É como Logan misturado com uma produção sobre o espaço.”

Sophie Turner, a protagonista Jean Grey, se aprofundou nas questões existenciais que sua personagem enfrenta no longa – e de onde, provavelmente, veio a comparação de Kinberg com a despedida de Wolverine (Hugh Jackman) da franquia. “Ela se dá conta da dor que existe dentro dela”, contou a atriz também de Game of Thrones no painel. “O filme trata de abandono e procurar um lar em um mundo onde ela não se encaixa.”

Logan, de 2017, é marcado por um tom sombrio e melancólico. Abandona a estética colorida adotada por outras produções do filão de super-heróis e abraça um visual empoeirado para refletir a crise pela qual Wolverine passa. Aposentado, ele precisa tentar recuperar sua antiga identidade de herói para salvar uma jovem mutante em perigo.

O painel também contou com a participação de Jessica Chastain, que faz uma personagem ainda envolta por mistério. “Vou lutar contra todos os X-Men”, afirmou. A atriz também contou que Fênix Negra é muito centrado nas mulheres, ao que o diretor concordou. “As mulheres mais fortes dos quadrinhos são dos X-Men.”

Sequência exclusiva

O painel ainda adiantou uma sequência de cerca de quinze minutos do longa. Animadas e muito simpáticas, Sophie e Jessica até deitaram no chão da feira para ver as cenas.

Na sequência, os X-Men são enviados para o espaço para salvar a tripulação de uma nave espacial atingida por uma força cósmica — que, nos quadrinhos, é chamada de Fênix Negra. Na tentativa de salvar o capitão, que ficou para trás, Jean absorve toda a energia. Os mutantes pensam ter perdido a companheira, mas ela reaparece, viva e muito bem, por sinal.

Mística (Jennifer Lawrence), no entanto, não ficou nada feliz com o acontecimento, e questiona a necessidade de Professor Xavier (James McAvoy) continuar mandando a trupe salvar os humanos. A cena termina com ela sugerindo ao mestre que mudem o nome de X-Men para X-Women – afinal, as mulheres sempre salvam a pele dos homens.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)