Clique e assine a partir de 8,90/mês

Rihanna recusou Super Bowl em apoio a jogador que protestou contra racismo

Cantora se apresentaria no requisitado intervalo da final da NFL mas preferiu apoiar Colin Kaepernick, diz site

Por Redação - Atualizado em 19 out 2018, 14h58 - Publicado em 19 out 2018, 12h09

Rihanna recusou cantar no cobiçado intervalo do Superbowl no próximo ano, afirma o site da revista US Weelky. O motivo seria parte de um posicionamento da cantora, que defende o jogador de futebol americano Colin Kaepernick, sem time desde 2016, quando protestou contra a truculência da polícia contra a população negra nos Estados Unidos.

A publicação, que cita fontes próximas a Rihanna, afirma que a apresentação seria decisiva para a cantora, já que ela está prestes a lançar um novo álbum. O show no intervalo do Superbowl, que acontece na final do campeonato da liga de futebol americano (NFL), é campo de visibilidade para artistas pela grande audiência que o jogo atrai. Já passaram por ali, recentemente, nomes como Beyoncé, Lady Gaga e Justin Timberlake. 

Ainda segundo o US Weekly, a cantora Pink — que vem ao Rock in Rio em 2020 — também foi convidada para se apresentar no intervalo da competição, mas não aceitou o trabalho por problemas de agenda. A banda Maroon 5, então, ficou incumbida de desempenhar o papel.

Publicidade