Clique e assine a partir de 8,90/mês

Regionalíssimo é o melhor regional/brasileiro de VEJA COMER & BEBER CUIABÁ

O bufê do endereço bicampeão enfileira as principais receitas do estado

Por Mirela Mazzola - Atualizado em 27 abr 2018, 12h56 - Publicado em 27 abr 2018, 01h00

Pelo segundo ano consecutivo, o júri de VEJA COMER & BEBER Cuiabá atesta a qualidade da cozinha mato-grossense defendida por Jean Biancardini. Na hora do almoço, o proprietário é presença certa no salão. Em sistema de bufê à vontade (R$ 51,90 de terça a sexta e R$ 54,90 aos sábados e domingos), são servidos catorze pratos regionais mais uma mesa de saladas. No fim de semana, a oferta ganha o reforço de duas receitas. No comando da cozinha, Rodolfo Rodrigues, cria da casa, libera pratos como o filé de pintado grelhado, arroz de pequi, vatapá, paçoca de pilão, arroz maria-isabel e mojica. O preço inclui a mesa de sobremesas, composta de doces típicos, como mamão espelhado, furrundu e rapadura. No fim da tarde, o público chega em busca da happy hour, repaginada recentemente. A seção à la carte, com porções como filé de pintado à milanesa (R$ 42,90), ganhou a companhia de um procurado rodízio de petiscos. Por R$ 29,90, é possível comer pastel de pacu com banana, bolinho de feijoada, chips de mandioca, entre outros. Enquanto alterna os beliscos com goles de cerveja Skol (R$ 8,90), a clientela completa o programa curtindo a vista para o Rio Cuiabá. Avenida Beira Rio, s/nº, Museu do Rio, Porto, ☎ 3623-6881 (120 lugares). 11h/14h30 e 18h/22h30 (dom. só almoço; seg. só happy hour). Aberto em 1982. $$

Confira também os segundo e terceiro colocados:

2º lugar: Acácia Cozinha de Família

Na casa do chef Irapuan Carvalho quem pede um prato principal tem direito, como cortesia, a até duas entradas. O caldo de feijão e a salada de alface, repolho, cenoura, tabule mais manga são as opções para abrir o apetite. Para devorar em seguida, figuram no cardápio o risoto de carne de sol com funghi, servido na casquinha de queijo parmesão (R$ 48,00), e o pintado ao molho de moqueca, que chega à mesa sobre cama de banana-da-terra frita e com escolta de arroz mais farofa (R$ 48,00). No arremate, a sobremesa chamada de pitéu combina banana caramelada, farofa de paçoca, ganache de chocolate e espuma de baunilha (R$ 13,00). Rua 24 de Outubro, 584, Centro Norte, 3025-2323 (60 lugares). 11h30/14h30 (fecha seg.). Aberto em 2015. $$.

3º lugar: Mangaba

Situado dentro do Sesc, este amplo restaurante trabalha com sistema de bufê. Come-se à vontade por R$ 50,00 (comerciários pagam R$ 25,00). O cardápio é rotativo, mas vez ou outra é possível encontrar, entre os cerca de 26 pratos regionais disponíveis diariamente, pedidos queridinhos como a mojica de pintado e o arroz maria isabel. Aos sábados, faz sucesso a feijoada. Receitas de outras influências também ganham espaço ali, caso do nhoque de batata ao sugo e do filé à parmigiana. Ao fim da refeição, há doce de mangaba, café, chá e guaraná ralado, tudo incluído no preço. Rua 13 de Junho, 315 A, Centro Sul, 3611-0530 (132 lugares). 11h/14h (fecha seg.) Aberto em 2013. $

Continua após a publicidade
Publicidade