Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Michael Jackson e Whitney Houston foram amantes, diz jornal

Um dos guarda-costas do cantor de pop, Matt FIddes, disse ao jornal britânico ‘The Sun’ que Jackson era anoréxico, impotente, careca e simpatizante de ideais nazistas

Por Da Redação 30 abr 2012, 09h57

Mesmo quase três anos depois de sua morte, o cantor americano Michael Jackson continua gerando assunto. Desta vez, foi um de seus guarda-costas, o especialista em artes marciais Matt Fiddes, que alimentou a sobrevida do cantor. Fiddes disse, em entrevista ao jornal britânico The Sun, que Jackson teve um caso com Whitney Houston em 1991, cinco anos depois de ela se envolver com seu irmão, Jermaine. Segundo ele, o caso durou duas semanas, tempo em que a cantora praticamente viveu no Rancho Neverland.

“Whitney praticamente se mudou para o rancho de Michael e eles tiveram um caso assim como qualquer outro jovem casal. Mas Michael disse depois que ele sempre quis que a relação fosse mais longe e eu sei que ele sonhava em se casar com ela”, disse. “Eu sei que esse caso acabará com o mito de que Michael era um molestador de crianças – ele era heterossexual.”

As revelações do guarda-costas, porém, não pararam por aí. Confidente de Michael Jackson até 2009, ano de sua morte, Fiddes justificou as revelações dos segredos do ídolo pop dizendo que já era hora de tirar de seu peito tudo o que o chateou por anos. Ele falou que Jackson era anoréxico, cheio de marcas de agulhas, careca, impotente e, durante algum tempo, ficou fissurado por ideais nazistas. “Um dos médicos dele era um racista que preenchia sua cabeça com propaganda antissemita. Nós nos livrarmos dessa pessoa que enchia sua cabeça com lixo e pudemos ‘reprogramar’ sua mente para que ele não tivesse mais pensamentos antissemitas”, disse.

Se a intenção de Fiddes era acabar com os mistérios da vida do astro pop, um de seus comentários pode dar início a outro. Ainda na entrevista, o guarda-costas disse que o filho mais novo de Michael Jackson, Blanket, é seu filho biológico. Em 2001, o cantor teria pedido seu esperma porque ele queria uma “criança atlética”. Agora, Fiddes planeja ir à justiça em Los Angeles para pedir um exame de DNA. “Eu só quero ver Blanket algumas vezes por ano. Não é uma disputa de custódia”, disse.

Livro sobre Whitney – Assim como Matt Fiddes, a mãe de Whitney Houston quer falar sobre os segredos da vida da filha. De acordo com o The Sun, Cissy Houston, de 78 anos, já foi atrás de várias editoras em Nova York e o acordo pode ser fechado na faixa dos milhões. “Eu quero que as mentiras parem. Vai ser ruim e vai ser bom”, disse Cissy.

Continua após a publicidade
Publicidade