Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Disney desiste de lançar ‘Mulan’ nos cinemas e marca estreia no streaming

Produção será lançada no canal Disney+ nos Estados Unidos. No Brasil, filme ainda deve ser exibido no cinema

Por Raquel Carneiro Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 4 ago 2020, 18h57 - Publicado em 4 ago 2020, 18h30

Uma das apostas da Disney para este ano, o filme Mulan não vai mais ser lançado nos cinemas americanos, como o estúdio planejava. Após marcar e remarcar diferentes datas de estreias, mudanças provocadas pela instabilidade do período da pandemia, a Disney anunciou nesta terça-feira, 4, que o live-action da heroína chinesa vai direto para o streaming, no dia 4 de setembro. Nos Estados Unidos, o filme estará disponível para aluguel, custando 29,99 dólares, no Disney+, plataforma de streaming do estúdio do Mickey Mouse. Segundo o comunicado, nos países em que o Disney+ não está disponível, caso do Brasil, o longa ainda deve estrear nos cinemas.

Com orçamento estonteante de 200 milhões de dólares, a superprodução, inspirada na animação de sucesso de 1998, poderia entrar com facilidade para o clube de filmes donos de bilheteria bilionária. Não fosse uma pandemia no meio do caminho.

Com cinemas fechados primeiro na China, o segundo maior mercado para a indústria cinematográfica, depois na Europa e nos Estados Unidos, o epicentro das bilheterias grandiosas, Mulan foi adiado para 24 de julho e, depois, para 21 de agosto, até ficar sem data prevista de estreia. As previsões demonstravam um otimismo até exagerado da Disney e dos exibidores. Para fazer valer os milhões de dólares investidos, Mulan precisaria arrebanhar multidões pelo mundo – uma tarefa difícil em um momento em que aglomerações não são seguras.

Continua após a publicidade

ASSINE VEJA

Os 10 fazendeiros que mais desmatam a Amazônia Leia em VEJA: Levantamento exclusivo revela os campeões da destruição. Mais: as mudanças do cotidiano na vida pós-pandemia ()
Clique e Assine

Entre as superproduções marcadas para 2020, continuam na agenda do ano: Mulher-Maravilha 1984 (em outubro); Viúva Negra (novembro); 007: Sem Tempo para Morrer (novembro).

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.