Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

‘Deserto Particular’, de Aly Muritiba, vai representar Brasil no Oscar

Longa agora disputa uma das cinco vagas da categoria de melhor filme internacional; cerimônia será em 27 de março de 2022

Por Tamara Nassif Atualizado em 15 out 2021, 13h52 - Publicado em 15 out 2021, 13h42

O filme Deserto Particular foi o escolhido para representar o Brasil no Oscar 2022. Disputando uma vaga para concorrer na categoria de melhor filme internacional, o longa de Aly Muritiba estava em uma lista com outras catorze obras candidatas, como 7 Prisioneiros, com Rodrigo Santoro, e Medida Provisória, de Lázaro Ramos. A escolha, feita pela Academia Brasileira de Cinema e Artes Audiovisuais, foi anunciada na tarde desta sexta-feira, 15.

Protagonizado por Antonio Saboia e Pedro Fasanaro, Deserto Particular narra a história de Daniel (Saboia), um ex-policial em Curitiba que, infeliz com a vida que leva, parte até o sertão baiano à procura de Sara (Fasanaro), com quem trocava mensagens em um aplicativo de encontros. A trama foi exibida no Festival de Veneza e, lá, conquistou o Prêmio do Público BNL. Ovacionado após a exibição, ainda arrebanhou elogios na imprensa internacional e chegou a estampar uma capa especial da revista americana Variety. O longa integra, agora, a programação da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, que começa na semana que vem. A estreia está prevista para 18 de novembro.

Antonio Saboia no filme 'Deserto Particular' -
Antonio Saboia no filme ‘Deserto Particular’ – //Divulgação

“Qualquer cinéfilo e admirador do cinema, que se torna um realizador de cinema, sonha, em algum momento, em concorrer ao Oscar. Faz parte do nosso imaginário”, disse Aly Muritiba a VEJA, em setembro. “Não faço filmes para premiações, mas ter a oportunidade de celebrar nosso trabalho é maravilhoso. Se for na maior festa do cinema mundial, será incrível.”

Agora, o filme está na disputa por uma das cinco vagas de melhor filme internacional. De acordo com o calendário do Oscar, a pré-lista de filmes selecionados, incluindo na categoria que Deserto Particular pleiteia, será divulgada em 21 de dezembro. Em 8 de fevereiro, será a hora da lista final de concorrentes. No ano passado, o escolhido pela Academia Brasileira foi o documentário Babenco – Alguém Tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou, de Bárbara Paz, mas, infelizmente, não entrou para os indicados definitivos. Central do Brasil, de 1999, foi o último brasileiro a disputar a categoria de internacionais, embora Democracia em Vertigem, de 2020, tenha integrado a lista de melhores documentários.

A cerimônia do Oscar está prevista para 27 de março de 2022. Confira abaixo o trailer de Deserto Particular: 

Continua após a publicidade

Publicidade