Clique e assine a partir de 9,90/mês

Dançarino admite ter ordenado ataque ao diretor do Bolshoi

Além de Pavel Dmitrichenko, que teria agido por vingança, outros dois homens estão presos e confessaram o crime. Vítima está em tratamento na Alemanha

Por Da Redação - 6 mar 2013, 09h11

Os três homens detidos nesta terça-feira sob a acusação de atacar com ácido o diretor do Balé Bolshoi, Sergei Filin, em janeiro, confessaram seus crimes, informou nesta quarta-feira o escritório de imprensa da polícia de Moscou. Entre eles, está o dançarino solista do Bolshoi Pavel Dmitrichenko.

Leia também:

Polícia interroga suspeito de atacar diretor do Bolshoi

Segundo a polícia, Dmitrichenko seria o mandante do crime. Além dele, estão presos Yuri Zarutski, suposto autor do ataque, e Andrei Lipatov, apontado como cúmplice de Zarutski. De acordo com uma fonte policial citada pela agência oficial FOZ-Novosti, o dançarino – no elenco do Bolshoi desde 2002 – encomendou o ataque por vingança.

Continua após a publicidade

Leia também:

Bolshoi nomeia substituta após ataque

Diretor do Bolshoi diz que perdoa seu agressor

O jornal Kommersant informa que as primeiras suspeitas vieram à tona quando as autoridades detectaram que, na noite em que Filin foi atacado, Dmitrichenko recebeu várias ligações de um telefone celular que se encontrava nas proximidades do lugar onde aconteceu o ataque.

Continua após a publicidade

Os investigadores também confirmaram que o celular pertencia a Zarutski, de 35 anos, quem tem antecedentes criminais como autor de “agressões graves com resultado de morte”.

De acordo com uma fonte ouvida pelo Kommersant, Dmitrichenko agiu movido por vingança. Ele acreditava que sua mulher, Angelina Vorontsova, jovem solista do Bolshoi e uma das estrelas ascendentes, era deixada em segundo plano pelo diretor do balé.

Tratamento – Filin, que foi atacado no último dia 17 de janeiro próximo ao seu domicílio, teve ácido atirado em seu rosto, o que lhe causou graves queimaduras no rosto e nos olhos. Atualmente, o diretor do Bolshoi passa por um tratamento de reabilitação na Alemanha.

O diretor de uma das companhias de balé mais prestigiadas do mundo foi submetido a três cirurgias oculares em Moscou e, segundo os médicos russos, não precisará passar por novas operações.

Continua após a publicidade

De acordo com dados preliminares da polícia, o autor do ataque teria usado ácido sulfúrico, o que justifica a gravidade das lesões sofridas pelo diretor do Balé Bolshoi.

(Com agência EFE)

Publicidade