Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Citibank Hall, em São Paulo, fecha as portas com brinde de champagne e marretadas

Antigo Palace, casa de shows mais antiga da cidade encerrou as atividades neste sábado, após apresentação da comédia 'Hermanoteu na Terra de Godah'; destino do terreno ainda é incerto

Por Carol Nogueira 19 fev 2012, 01h36

Não teve choro nem vela. Pouco menos de um mês após ter seu fim anunciado, a casa de shows Citibank Hall fechou as portas na noite deste sábado (18). Sem nenhum anúncio oficial de que aquele seria o último dia de atividades da casa, muita gente foi pega de surpresa quando o humorista Jovane Nunes, da companhia Os Melhores do Mundo, pediu um brinde, com direito a champagne para o elenco, ao fim da peça Hermanoteu na Terra de Godah, o último espetáculo a ser exibido antes de o Citibank Hall encerrar suas atividades. Oficialmente, a casa fecha no dia 1º de março, mas este foi o último evento aberto ao público. Entre uma piada e outra, o elenco se mostrou emocionado ao se despedir da plateia abarrotada (cerca de 1.000 pessoas, a lotação máxima da casa com mesas). “Hoje é um dia muito importante para nós, porque é o último dia do Citibank Hall”, disse Jovane, arrancando um “ahhh” coletivo dos presentes.

LEIA MAIS:

LEIA MAIS: Citibank Hall fecha as portas em março

Estrutura de madeira do palco ficou danificada após marretadas de ator da companhia Os Melhores do Mundo
Estrutura de madeira do palco ficou danificada após marretadas de ator da companhia Os Melhores do Mundo VEJA

Ele prosseguiu: “Coube a nós a tarefa de encerrar essa história tão bonita do antigo Palace. Só aqui, mais de 120 mil pessoas já viram esse espetáculo, e nós gostaríamos de agradecer a vocês, o público, por todos esses anos de sucesso. O mais engraçado é que nós gravamos o nosso primeiro DVD no Canecão, no Rio, que também fechou, e depois, gravamos um aqui. Já estamos pensando em gravar o próximo na câmara legislativa”, disse Jovane, anunciando, em seguida: “Já que é para demolir, vamos começar agora” – afirmou, antes de sacar uma marreta e destruir parte de uma estrutura de madeira que compõe o palco.

Na saída do espetáculo, frequentadores do local aproveitaram para tirar fotos em frente às logomarcas do Citibank Hall dentro da casa para guardar como lembrança. O paulistano Fabio Pascale, de 38 anos, era um dos que se revezava com amigos entre fotógrafo e fotografado. “Estou muito chateado com o fim da casa. Venho aqui desde a época do Palace e acho muito triste que tenha que acabar assim. É uma pena que a especulação imobiliária possa tirar esse local da gente”, afirmou. Para ele, o show mais marcante que assistiu no local foi o da turnê do disco Per Amore da cantora Zizi Possi, que rendeu gravação de um DVD em 1998.

Conforme o site de VEJA já havia noticiado, o contrato de locação do imóvel com a produtora Time For Fun (T4F) está vencido desde 2008 e, apesar dos esforços da T4F para manter a casa funcionando, a Associação Brasileira de Educação e Assistência (Abea), proprietária do terreno, pediu que o local fosse desocupado. O terreno do imóvel, localizado em área nobre da capital paulista, é disputado por construtoras. A Abea afirma que a T4F se recusou a pagar um reajuste no valor do aluguel, que serve de fonte de renda para a associação. Mas nega que vá vender o terreno para uma construtora. “O espaço é essencial para a renda da associação, e deve ser usado para finalidades estatutárias que ainda serão definidas em assembleia”, afirmou Padre Bruno, que dirige a associação. A T4F diz que, caso um novo empreendimento seja erguido no local, estuda fazer dele um novo espaço para shows. Diz ainda que entende a importãncia histórica do endereço para a cidade.

Inaugurado em 1983, o Palace recebeu mais de 2.700 shows, entre eles, Tom Jobim, BB King, Jean Luc Ponty e Rita Pavone. Em 2000, já sob o comando da T4F, foi rebatizado como Directv Music Hall. Desde 2005, é conhecido como Citibank Hall. A casa é a mais antiga entre as principais de São Paulo — a Via Funchal, na Vila Olímpia, está há treze anos no mercado; o Credicard Hall, no bairro de Santo Amaro, existe há doze anos; enquanto o HSBC Brasil, na Chácara Santo Antônio, é o mais novo, com sete anos de existência. A casa localizada no número 213 da alameda dos Jamaris, em Moema, marcou diferentes gerações da cidade de São Paulo.

Placa concedida à companhia Melhores do Mundo pela marca de 120 mil espectadores do espetáculo 'Hermanoteu na Terra de Godah'
Placa concedida à companhia Melhores do Mundo pela marca de 120 mil espectadores do espetáculo ‘Hermanoteu na Terra de Godah’ VEJA
Continua após a publicidade
Publicidade