Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Calouro de ‘The Voice’ americano impressiona Adam Levine – e a internet

Jordan Smith levou à loucura o vocalista do Maroon 5 ao cantar 'Somebody to Love', do Queen

Por Da Redação 9 dez 2015, 08h00

Adam Levine, vocalista da banda Maroon 5, ficou impressionado durante episódio do The Voice americano transmitido nesta segunda-feira pela rede NBC, nos Estados Unidos. Levine, que é jurado do reality show, e a internet ficaram impressionados com a performance de Jordan Smith nas semi-finais. Acompanhado de um coral, o calouro escolheu cantar Somebody to Love, do Queen, e a impecável interpretação arrancou palmas de todos presentes no estúdio, enquanto o músico não se aguentava na cadeira e ficava de pé a todo instante. A versão de Smith para a canção ficou muito similar à voz de Freddie Mercury, que a interpreta no álbum A Day at the Races, de 1976.

LEIA TAMBÉM:

‘The Voice’ tem noite de filosofia e enrolação graças a Brown e Teló

Após alvoroço, Maroon 5 anuncia show extra em SP

As pérolas e os petardos do ‘The Voice Brasil’

Abaixo, o vídeo da performance de Jordan Smith:

https://youtube.com/watch?v=M39GAh1zmwo

‘God Only Knows’

Na primeira noite da final do The Voice, Jordan se apresentou junto com o seu técnico, Adam Levine. Eles cantaram a música God Only Knows, dos Beach Boys.

https://youtube.com/watch?v=PDLVNY3pkeU

‘Without You’

Na noite final do The Voice, Jordan cantou com Usher, que já foi jurado do programa. Eles interpretaram Witouth You, do cantor americano, que brincou durante a apresentação com a capacidade vocal do finalista do programa.

https://youtube.com/watch?v=sQao9OnpmLU

‘Somebody to Love’

O cantor fez uma excelente interpretação da canção do Queen na semifinal do programa. Sua apresentação rodou o mundo e acabou apresentando o americano a muitas pessoas que não acompanham o reality. Como resultado, o single com a música acabou destronando Hello, de Adele, do topo dos mais vendidos no iTunes. 

https://youtube.com/watch?v=yorVD7blSY8

‘Hallelujah’

Jordan Smith emocionou com uma bela versão do clássico de Leonard Cohen no programa, o que lhe rendeu uma vaga na semifinal do reality. 

https://youtube.com/watch?v=FCCoWOTQ918

‘Halo’

O cantor deu tom mais intimista à música pop de Beyoncé durante a fase em que o público tem poder de escolha no programa. Smith, inclusive, garantiu sua vaga na etapa seguinte do reality graças ao voto popular.

https://youtube.com/watch?v=QCzkD-vu84g

‘Set Fire to the Rain’

Pode-se dizer que Smith conseguiu superar a própria dona da canção, Adele, em sua performance no The Voice. Basta ver as expressões dos técnicos Adam Levine e Pharrell durante sua apresentação.

https://youtube.com/watch?v=vHR4oOIcVZo

‘Chandelier ‘

Jordan Smith já chegou arrasando. Na fase de audição às cegas, a primeira do reality, o jovem surpreendeu com sua versão de Chandelier, da australiana Sia. Sua apresentação fez os quatro jurados virarem as cadeiras para vê-lo – o último a fazer isso foi Adam Levine, que acabou sendo escolhido por Smith para ser seu técnico.

John Mayer – ‘XO’ (Beyoncé)

Acompanhado por uma gaita e um violão, o cantor John Mayer trocou as batidas pop da música XO, de Beyoncé, por um ritmo de folk. O cover, divulgado em de maio de 2014, alcançou a décima terceira posição na parada de rock da Billboard, quando teve cerca de 46 000 downloads na primeira semana de lançamento.

 

Bastile – ‘We Can’t Stop’ (Miley Cyrus)

Continua após a publicidade

No cover de We Can’t Stop, de Miley Cyrus, a banda de indie rock Bastille abusou da quantidade de instrumentos envolvidos na canção. Além de bateria, baixo, guitarra, piano, violino e sintetizador, o grupo também preparou um arranjo especial e aproveitou para entoar alguns versos de Achy Breaking Heart, um dos principais sucessos do pai de Miley, Billy Ray Cyrus. A canção foi gravada durante uma sessão realizada pela rádio BBC, em setembro de 2013.

 

Ed Sheeran – ‘Baby One More Time’ (Britney Spears)

No YouTube é possível ver o britânico Ed Sheeran cantando os mais variados covers, de Snow Patrol, Beyoncé e Lorde até Eminem. No entanto, um dos vídeos que chama mais atenção é Baby One More Time, sucesso de Britney Spears, de 1999, gravado por ele apenas em voz e violão em outubro de 2013 para a rádio The River, de Nashville, nos Estados Unidos. Na música, Sheeran coloca o ritmo pop em seu instrumento e não decepciona nem um pouco nos agudos.

Arctic Monkeys – You Know I’m No Good (Amy Winehouse)

O ritmo de soul e blues entoado por Amy Winehouse no sucesso You Know I’m No Good ganhou traços de indie rock no cover feito pelo Arctic Monkeys, em 2007. A versão apresentada pelo quarteto britânico é mais simples na questão do arranjo instrumental, já que é executada apenas em baixo, guitarra e bateria. Além disso, as diferenças vocais são evidentes, apesar de Alex Turner não decepcionar.

Guns N’ Roses – ‘Live and Let Die’ (Paul McCartney)

Lançada em 1973, por Paul McCartney, a música Live and Let Die ganhou um peso a mais no cover feito pelo Guns N’ Roses. Os ritmos das duas canções são bem parecidos. O que muda, de fato, são as guitarras distorcidas e os solos de Slash, que substituem os arranjos feito pela banda do ex-Beatle, o The Wings. A versão de Guns foi lançada como um dos singles do álbum Use Your Illusion, de 1991, e integra o setlist do grupo de hard rock até hoje.

Eric Clapton – ‘I Shot The Sheriff’ (Bob Marley)

Um dos principais hits da carreira de Bob Marley, I Shot the Sheriff, ganhou leves traços de blues nas mãos de Eric Clapton, um ano após o lançamento da versão original. O cover integra o álbum 461 Ocean Boulevard, lançado em 1974 por Clapton.

Fall Out Boy – ‘Beat It’ (Michael Jackson)

O riff de guitarra distorcido é o mesmo, mas a diferença no peso entre as versões de Beat It de Michael Jackson, de 1973, e da banda americana Fall Out Boy é evidente. Não há dúvidas que traçar uma comparação vocal com o rei do pop é um tanto quanto injusta, no entanto, Patrick Stump não decepciona no cover, assim como o arranjo com guitarra, baixo e bateria bem trabalhado pelo grupo. Gravado em 2008, em parceria com John Mayer para o álbum Live in Phoenix, a canção se tornou um dos grandes hits da carreira da banda de pop punk e integra o setlist dos shows até hoje.

Bruce Springsteen – ‘Sociedade Alternativa’ (Raul Seixas)

Bruce Springsteen costuma tocar em suas turnês um cover de algum artista, ou banda, natural do país em que está de passagem. Em setembro do ano passado, o cantor surpreendeu o público brasileiro ao abrir sua apresentação na capital paulista com a canção Sociedade Alternativa, de Raul Seixas. Com ajuda da sua E Street Band, Springsteen não fez feio, mesmo sem conseguir disfarçar o sotaque.

https://youtube.com/watch?v=bRzKUVjHkGk

Joe Cocker – ‘With A Little Help From My Friends’ (The Beatles)

A faixa With a Little Help From My Friends, presente no álbum Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band, lançado em 1967 pelos Beatles, ganhou uma versão mais arrastada e psicodélica gravada por Joe Cocker. O cover, que foi o eleito para dar título ao seu disco de estreia, em 1969, se tornou um dos grandes sucesso do cantor e foi, inclusive, parte da trilha sonora do seriado Anos Incríveis.

Rolling Stones – ‘Like A Rolling Stone’ (Bob Dylan)

Gravada em 1965 por Bob Dylan para o álbum Highway 61 Revisited, a faixa Like a Rolling Stone ganhou um arranjo com teclado e uma batida um pouco mais acelerada no cover feito pelos Rolling Stones. A versão é um dos grandes sucessos do grupo britânico e está inclusa na tracklist do álbum Stripped, de 1995.

https://youtube.com/watch?v=PYHD4g04zQQ

Coldplay – ‘We Found Love’ (Rihanna)

Durante uma sessão promovida pela rádio britânica BBC, o Coldplay fez uma versão pop rock do sucesso We Found Love, do sexto álbum de estúdio da cantora Rihanna, Talk That Talk. No cover do quarteto britânico, violão, guitarra, cajon e teclado ocuparam o lugar das batidas eletrônicas do DJ Calvin Harris, que acompanha a artista na faixa original.

https://youtube.com/watch?v=zFPoIOwx77M

Rita Ora – ‘Somebody That I Used To Know’ (Gotye)

Os ritmos das duas versões são praticamente idênticos. A principal diferença da versão de Rita Ora para Somebody That I Used To Know está no arranjo, feito apenas em voz e violão, no lugar da batida eletrônica da canção original gravada em 2011 pelo belga-australiano Gotye. A faixa integra a coletânea Radio 1’s Live Lounge, da rádio britânica BBC.

Cake – ‘I Will Survive’ (Gloria Gaynor)

O grupo Cake conseguiu a proeza de transformar a famosa canção de disco music I Will Survive, lançada por Gloria Gaynor no final da década de 1970, em um hit de pop rock completamente distinto. As principais diferenças estão na substituição da voz potente da cantora de R&B pelo vocal arrastado de John McCrea, além do arranjo feito com guitarra, baixo e bateria do quinteto americano em vez da batida disco da música original. O cover é um dos grandes sucessos do Cake e integra o disco Fashion Nugget, de 1996.

https://youtube.com/watch?v=aG1CnP_EjtQ

Cassia Eller – ‘Smells Like Teen Spirit’ (Nirvana)

A cantora Cássia Eller agitou o público do Rock In Rio em 2001 ao entoar um cover poderoso do sucesso Smells Like Teen Spirit, gravado em 1991 pelo Nirvana para o álbum Nevermind. Sua voz grave e rouca não deixou a desejar na versão do clássico do trio de grunge americano, que ganhou um arranjo com mais percussão. A faixa integra um álbum de covers da brasileira, intitulado Cássia Rock Eller, lançado em 2000.

Miley Cyrus – ‘Summertime Sadness’ (Lana Del Rey)

Quando uma artista pop faz um cover de outro, as diferenças dificilmente são grandes. Como é o caso do cover de Sumertime Sadness, de Lana Del Rey, gravado por Miley Cyrus em uma sessão da rádio britânica BBC, em 2013. A versão de Miley, no entanto, é feita apenas em voz e violão, que difere da batida original, feita com sintetizadores e do vocal com eco de Lana.

Continua após a publicidade
Publicidade