Clique e assine a partir de 8,90/mês

Authoral é o restaurante revelação de Brasília

André Castro, o chef do ano, garante o sucesso da casa inaugurada em setembro de 2016

Por Mirela Mazzola - Atualizado em 3 set 2017, 22h00 - Publicado em 19 ago 2017, 02h00

Não faltarão bons motivos para celebrar o primeiro ano de vida deste restaurante de pegada industrial e pé-direito alto, enfeitado por um bonito grafite do artista local POMB. Desde que abriu as portas, em setembro de 2016, o lugar vem surpreendendo o paladar dos brasilienses com as criações elaboradas por André Castro, o chef do ano desta edição de VEJA COMER & BEBER. O cozinheiro trilha a linha contemporânea, mas sempre com o pé no chão — ou seja, suas invencionices não chegam a assustar os que preferem, digamos, receitas mais tradicionais. Isso também vale para os preços, abaixo da média da cidade, considerando-se endereços do mesmo padrão. Proposto como entrada, o guioza de porco com camarão e ponzu de pimenta-de-cheiro (R$ 28,00, com quatro unidades) é delicadamente apresentado em uma panela de bambu para cozimento a vapor. Entre os pratos principais, a pescada thai, com curry vermelho, lichia, legumes, amendoim e arroz negro (R$ 69,00), desponta como a sugestão mais cara e pode vir à mesa ladeada pelo espumante gaúcho Cave Amadeu Rosé (R$ 98,00). Da seção do cardápio intitulada “para corajosos” sai a macia língua de boi ao molho ferrugem com tâmaras, canjiquinha cremosa e farofa crocante de erva-mate (R$ 56,00). Dica: não peça a conta antes de saborear a untuosa e equilibrada torta-musse de chocolate com farofa mais crocante e calda de caramelo com flor de sal (R$ 23,00). De segunda a quinta, sob reserva, pode-se optar pelo menu degustação de seis etapas, que custa R$ 185,00.

O salão do Authoral: pegada contemporânea Telmo Ximenes/VEJA

SCLS 302, bloco A, loja 10, (61) 3225-0052 (76 lugares). 12h/15h e 19h/0h (sáb. almoço até 16h, dom. só almoço até 17h). Aberto em 2016. $$$

 

2º Lugar – Oma Japanese Experience

Do mesmo grupo à frente da churrascaria de estilo argentino Otro Parrilla e das unidades locais do italiano Pecorino, este japonês tem cardápio assinado pelo chef paulista Marcos Akaki. De sua cozinha saem preparos tradicionais, a exemplo do shimeji salteado na manteiga com shoyu, sakê e cebolinha (R$ 29,00), e outros mais inventivos, como o macarrão soba com lichia recheada de foie gras (R$ 42,00), servido de entrada. No almoço, sushis, sashimis, tempurá, yakissoba e outros itens podem ser solicitados à vontade dentro do festival (R$ 79,00, de terça a sexta; e R$ 89,00, sábado e domingo, por pessoa).

Continua após a publicidade

411 Sul, bloco D, loja 36, (61) 3245-8235 (108 lugares). 12h/15h e 19h/23h (sex. jantar até 23h45; sáb. 12h/16h e 19h/23h45; dom. almoço até 16h). Aberto em 2016. $$$$

 

3º Lugar – Nikkei Sushi Ceviche Bar

Pratos nipo-peruanos são preparados sob a supervisão do chef Miguel Ojeda. Entre as opções mais pedidas está o churrasco anticuchero de frutos do mar (R$ 120,00, para dois) com lagosta, salmão, camarão, lula, polvo e mexilhões grelhados. Também faz sucesso o steak de filé-mignon com purê de mandioquinha e mix de cogumelos (R$ 64,90). Quem preferir provar uma maior variedade de sabores poderá optar pelo rodízio (R$ 94,90).

Setor de Clubes Esportivos Sul, trecho 2, lote 32, (61) 2099-2460 (160 lugares). 12h/15h e 19h/0h (sex. e sáb. sem intervalo até 1h). Aberto em 2016. $$$$

Continua após a publicidade
Publicidade