Clique e assine com até 92% de desconto

Atriz elogia bumbuns de brasileiras: ‘Sobem e descem muitos morros’

Dominicana Jackie Cruz, estrela de Orange Is The New Black, está no Rock in Rio e também repercutiu má fama das prisões brasileiras

Por Maria Clara Vieira Atualizado em 29 set 2019, 00h02 - Publicado em 28 set 2019, 23h42

Na TV, ela foi presa por vender pílulas falsas de LSD para seus colegas de Ensino Médio. Nos Estados Unidos da vida real, ela ajuda ex-detentas em seu processo de ressocialização. No Rio, apareceu para cantar com sua própria banda e curtir Foo Fighters, que se apresenta no palco principal do Rock in Rio.

Aos 33 anos, a atriz dominicana Jackie Cruz, estrela da série Orange Is The New Black na pele de Marisol “Flaca” Gonzalez, veste a camisa da militância. “Uso minha plataforma para lutar pelos direitos das mulheres. Ouvi dizer que o presídio da série é um hotel comparado aos do Brasil”, disse a VEJA.

Cruz não quis falar de política, mas reafirmou a importância de lutar para que ex-detentas tenham uma segunda chance na sociedade. Ela é membro da Women’s Prison Association, o mais antigo grupo a atuar no ramo nos Estados Unidos. “Temos um programa no qual ajudamos as mulheres a encontrarem emprego e a se reunirem com suas famílias”, ressaltou.

  • Apesar de repercutir as más notícias sobre o sistema prisional brasileiro, a atriz não poupou elogios ao país. “Me senti em casa desde que cheguei e estou impressionada com as mulheres. Vocês sobem e descem muitos morros. Deve ser por isso que têm bumbuns tão bonitos”, brincou a dominicana, misturando inglês e espanhol.

    Antes de encerrar a conversa, Cruz revelou um desejo para uma próxima vinda ao Brasil: tocar no Rock in Rio com sua banda The Family Portrait.

    Continua após a publicidade
    Publicidade