Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Árvore ganha nome de Leonardo DiCaprio, o ambientalista pop do cinema

Uvariopsis dicaprio está entre novas espécies recém-batizadas por cientistas

Por Raquel Carneiro Atualizado em 6 jan 2022, 14h07 - Publicado em 6 jan 2022, 12h51

Uma nova árvore da família do famoso ylang-ylang, descoberta na Floresta de Ebo, em Camarões, na África Central, foi a primeira espécie a ser batizada por cientistas em 2022. A planta que ostenta cachos de flores amarelas agora atende por Uvariopsis dicaprio, em homenagem ao ator americano Leonardo DiCaprio. Conhecido ambientalista, o ator chegou a encabeçar uma campanha contra uma concessão florestal do governo camaronês que ameaçava diversas árvores típicas da África, entre elas a que agora leva seu nome.

A árvore é uma entre 205 novas espécies descobertas e catalogadas por cientistas britânicos desde o ano passado. Estima-se que botânicos ao redor do mundo catalogaram cerca de 2 000 plantas por ano na última década. Segundo reportagem do jornal inglês The Guardian, existem 400 000 espécies de plantas conhecidas no mundo, e duas em cada cinco estão ameaçadas de extinção.

Uvariopsis ebo. Cauliflorous inflorescences. MacKinnon 51(K). Credito: Lorna MacKinnon https://www.biorxiv.org/content/10.1101/2021.03.26.437154v1.full
Uvariopsis dicaprio, uma árvore da família ylang-ylang encontrada na floresta de Ebo, Camarões – Lorna MacKinnon/.

A nova árvore, Uvariopsis dicaprio, é parente de uma espécie celebrada por sua nobreza e utilidade. Conhecido também popularmente como Cananga do Japão, o ylang ylang ganhou fama por suas flores – que, apesar da discreta coloração verde-amarelada, exalam um aroma extraordinário. Ela é a base de um perfume icônico: o Chanel Nº 5. Não se divulgou ainda se a planta que leva o sobrenome de DiCaprio também é dotada dessa qualidade.

Envolvido em causas de proteção ambiental e muito vocal sobre os perigos das mudanças climáticas, DiCaprio expôs toda sua indignação com a apatia humana em relação ao assunto por meio de seu personagem no filme Não Olhe para Cima. No atual sucesso de audiência da Netflix, ele interpreta um cientista que, junto com uma doutoranda (vivida por Jennifer Lawrence), descobre um enorme cometa que segue rumo à Terra e causará a total extinção do planeta. Ao alertar as autoridades, contudo, os cientistas são descredibilizados e ridicularizados tanto pelos governantes quanto pela cacofonia das redes sociais. Com a nova árvore batizada com seu nome, a ciência retribui a luta do astro para defendê-la.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês