Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Acusado de pedofilia, Caetano processa MBL e Frota, que provoca

Ator pornô publica vídeo de menina em performance de homem nu no MAM, proibido pelo Ministério Público, e põe como trilha 'Leãozinho'

Por Maria Carolina Maia Atualizado em 23 out 2017, 15h46 - Publicado em 22 out 2017, 08h55

Paula Lavigne e Caetano Veloso foram à Justiça contra o Movimento Brasil Livre (MBL) e o ator pornô Alexandre Frota, que acusam o músico de pedofilia.

  • Paula Lavigne fez uma publicação no final da noite deste sábado, no Instagram, confirmando a notícia, que já circulava. E, na manhã deste domingo, Alexandre Frota voltou a provocar o músico no Twitter. O ator pornô publicou um vídeo da famigerada performance do MAM em que uma garota toca o pé de um homem nu. O vídeo, cuja divulgação o Ministério Público vem condenando e também pode resultar em processo para Frota, ganhou trilha de Leãozinho, um clássico de Caetano.

    Alexandre Frota compartilha vídeo da performance do MAM com música de Caetano Veloso Reprodução/Twitter

    Frota ainda provocou ao dizer que, no processo que o casal move contra ele, chamará a própria Paula Lavigne como testemunha de defesa. Fato público, Caetano Veloso começou a namorar a mulher quando ela tinha 13 anos. Ele tinha 40. A relação, no entanto, teve o consentimento dos pais dela, responsáveis por Paula à época.

    A campanha contra Caetano Veloso e Paula Lavigne é impulsionada por diversos posts do MBL, mesmo grupo que pediu o boicote à exposição Queermuseu – Cartografias da Diferença na Arte Brasileira, abortada em Porto Alegre pelo Santander Cultural depois de críticas de grupos ultra-conservadores na internet. No perfil oficial do MBL no Twitter, é possível ver em inúmeros posts a hashtag “Caetanopedófilo”.

    MBL ataca o casal Paula Lavigne e Caetano Veloso, acusado de pedofilia Reprodução/Instagram

    Kim Kataguiri, um dos líderes do MBL, já havia se manifestado de forma irônica, neste sábado, sobre o processo movido por Paula e Caetano, que, segundo ele, pedem 100.000 reais para cada um, por difamação.

    Também nas redes sociais, Caetano Veloso e Paula Lavigne ganharam apoio de artistas, como a dramaturga Gloria Perez, autora da novela A Força do Querer:

     

  •  

     

     

     

     

     

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade