Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

A incrível lista de estrelas esnobadas pelo Oscar 2013

Entre aqueles que ficaram de fora das indicações à premiação, que acontece neste domingo, o que chama mais atenção é Ben Affleck

Por Da Redação Atualizado em 10 dez 2018, 10h53 - Publicado em 21 fev 2013, 12h42

Todos os anos a lista dos seletos candidatos aos Oscar deixa obrigatoriamente alguns artistas de fora. Mas, em 2013, os nomes deixados de lado pela Academia são um capítulo à parte. Entre os ausentes estão figuras como Ben Affleck, Kathryn Bigelow e Javier Bardem.

LEIA TAMBÉM:

LEIA TAMBÉM: Quem pode levar o Oscar 2013?

Conheça as favoritas ao Oscar de melhor atriz

Quem levará a estatueta de melhor direção

Eleja os seus favoritos a melhor filme

Continua após a publicidade

Bigelow fez história em 2010 ao tornar-se a primeira mulher a ganhar o Oscar de melhor diretor pelo filme Guerra ao Terror, sobre a guerra no Iraque. Neste ano, a ausência dela entre os indicados surpreendeu quando A Hora Mais Escura foi indicado em cinco categorias, mas não pela sua direção. O filme gerou grande polêmica ao dar a entender que a tortura teve papel fundamental na captura de Osama Bin Laden, o que pode ter afetado suas chances de Oscar.

https://www.youtube.com/watch?v=mvrtvalYRdA

Ben Affleck também não foi indicado a melhor diretor, apesar de Argo disputar em sete categorias. Esta ausência tem sido encarada como uma grande esnobada da Academia, já que o filme de Affleck levou quase todos os troféus de melhor filme e direção da temporada pré-Oscar. Além disso, a vitória de Argo em outros prêmios aumenta ainda mais o caráter imprevisível da 85ª edição do Oscar: é muito raro que o melhor diretor não leve também a estatueta de melhor filme, uma tradição que será quebrada se o thriller de Affleck ganhar o prêmio máximo.

Outros diretores que ficaram fora do páreo foram Tom Hooper, de Os Miseráveis, e Quentin Tarantino por Django Livre, apesar de seus filmes terem recebido oito e cinco indicações, respectivamente, entre elas de melhor filme. Alguns também sentiram falta do espanhol Juan Antonio Bayona pela direção de O Impossível, filme sobre o tsnunami na Tailândia ocorrido em 2005. A única indicação do filme ficou por conta da australiana Naomi Watts, que concorre a melhor atriz.

Coadjuvante – A não-indicação do espanhol Javier Bardem ao troféu de melhor ator coadjuvante também foi notada. Ele concorreu ao Globo de Ouro, ao prêmio do Sindicato dos Atores (SAG) e ao britânico Bafta por sua interpretação como o vilão da saga James Bond, em 007 – Operação Skyfall. Outro ator notoriamente ignorado foi Leonardo di Caprio, o violento fazendeiro de Django Livre. Mesmo assim, ele pode estar acostumado a ser deixado de lado, já que nunca venceu um Oscar apesar de ter sido indicado três vezes.

Outra ausência bastante sentida foi a do filme francês Intocáveis, fenômeno de bilheteria mundial, na lista dos que concorrem a melhor filme estrangeiro.

A cerimônia acontece no próximo domingo no Teatro Dolby (antigo Kodak), em Hollywood.

Continua após a publicidade
Publicidade