Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

VEJA Gente

Por Valmir Moratelli
Notícias sobre as pessoas mais influentes do mundo do entretenimento, das artes e dos negócios
Continua após publicidade

Leandra Leal: ‘Falta ponto de vista feminino no nosso cinema’

Atriz acredita que a falta de protagonismo da mulher no cinema só será corrigida quando houver mais diretoras mulheres

Por Mabi Barros Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 16 mar 2017, 17h53 - Publicado em 16 mar 2017, 14h59

Em cartaz a partir desta quinta-feira com a comédia La Vingança, que explora a rivalidade entre Brasil e Argentina, e com mais de duas dezenas de longas-metragens no currículo, a atriz Leandra Leal diz sentir falta de filmes construídos sob a visão feminina no cinema brasileiro. “Existe uma lacuna no que diz respeito ao retrato da mulher através de um ponto de vista feminino”, afirma a atriz ao blog VEJA Gente. “Apesar de termos uma geração de diretores homens mais sensíveis ao tema, que procuraram construir as personagens femininas com a contribuição de uma mulher, ainda estamos distantes de termos no cinema assuntos e problemáticas femininos tratados do nosso ponto de vista.”

De uma família de esquerda, Leandra também se ressente da onda conservadora que cresce em todo o mundo, inclusive no Brasil. “Essa onda conservadora me assusta, não só pelos políticos eleitos (elegemos o Congresso mais conservador de todos os tempos), mas também pelas pessoas sem medo de expressar um posicionamento preconceituoso, homofóbico.”

Na produção de Fernando Fraiha e Jiddu Pinheiro que estreia hoje, Leandra dá vida a Júlia, uma jovem adulta que troca o namorado crianção por um argentino viril. Segundo a atriz, é a falta de maturidade do companheiro que deixa um buraco na vida da personagem, que ela busca suprir com outro homem. “Essa adolescência tardia é um problema geracional, tanto que, no começo do filme, o Caco (Felipe Rocha) diz que vai pedi-la em casamento porque acha que é o que ela quer, não porque o relacionamento amadureceu a ponto de eles se casarem.”

O novo papel da atriz no cinema precede a sua estreia como diretora, por trás do documentário Divinas Divas, previsto para junho.

Continua após a publicidade

 

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.